Francisco Mignone, noutros tempos também conhecido por Chico Bororó, foi um compositor que defendeu o espaço do folclore e do popular na música de concerto brasileira. Em comemoração dos 120 anos de seu nascimento, sua viúva, Maria Josephina Mignone, juntamente com a Editora Tipografia Musical e Fermata do Brasil, lançam o livro 24 Valsas Brasileiras. Compostas entre 1963 e 1984, durante os Anos de Chumbo no Brasil, metade destas ainda permanecia inédita.

Mignone era apreciado por Mário de Andrade, que o conduziu à investigação mais precisa do folclore brasileiro. Nesse quadro, a publicação mostra-se oportuna, considerando-se certo movimento recente de revisitação à música pianística brasileira, especialmente aquela de caráter nacionalista. É, portanto, com entusiasmo que recebemos este novo e cuidadoso trabalho, em edição Urtext e bilíngüe (português/inglês), certos de seu sucesso e ansiosos pela sua circulação entre nossos concertistas.

O lançamento com sessão de autógrafos ocorrerá no dia 23 de março, das 19h00 às 22h00, na Livraria da Travessa (Rua Visconde de Pirajá, 572. Ipanema. Rio de Janeiro, Brasil).

Sobre o autor

Avatar photo

Fernando Magre é doutorando em Música pela Universidade Estadual de Campinas, Mestre em Música pela Universidade de São Paulo (2017), Especialista em Regência Coral (2015) e Licenciado em Música (2013) pela Universidade Estadual de Londrina. Desenvolve pesquisa sobre a obra de música-teatro do compositor brasileiro Gilberto Mendes. É colaborador do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (Lisboa), onde realizou parte da pesquisa de Mestrado entre 2016 e 2017, sob supervisão da Prof. Doutora Maria João Serrão. Como musicólogo, tem participado de conferências no Brasil e no estrangeiro, com destaque para as conferências do RIdIM de 2015 (Columbus) e 2016 (São Petersburgo), Conferência Essence and Context (Vilnius) em 2016 e EIMAD – Encontro de Investigação em Música, Artes e Design (Castelo Branco), em 2017.