À semelhança de outras importantes colaborações feitas ao longo dos seus treze anos de actividade, o Festival DME torna a marcar presença na divulgação e enriquecimento do panorama da música electroacústica nacional. Com direcção artística de Jaime Reis, este festival itinerante iniciado na Polónia em 2003 promove várias edições ao longo do ano, contando já com trinta e uma edições que decorreram em Seia, local onde se desenvolve a maior parte das actividades, e cinquenta edições entre todas as que decorreram desde o primeiro festival, incluindo o Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, entre outros) ou a Ásia (Coreia, China, Japão e Filipinas).

Será no dia 30 de Outubro, pelas 18h00, na Sala 2 da Casa da Música no Porto que o Festival Dias de Música Electroacústica se apresentará em parceria com o ZKM (Zentrum für Kunst und Medientechnologie Karlsruhe) num concerto dedicado a Ludger Brümmer, director musical deste importante centro artístico e tecnológico centro-europeu. Para este concerto, Ludger Brümmer apresenta-se com um programa musical e tecnológico inteiramente de sua autoria e concepção: Klangdom é o nome atribuído a este sistema de espacialização semi-esférico inovador que permite uma percepção única do som no espaço, criando um ambiente imersivo entre os vários componentes deste espectáculo, onde música, arte digital e vídeo são integrados e integrantes numa dinâmica que se pretende singular e irrepetível, recorrendo à geração em tempo real dos vários intervenientes.

É de salientar igualmente a participação da pianista portuguesa Ana Telles, cujo trabalho dedicado à interpretação, divulgação e ensino da música erudita contemporânea em Portugal é amplamente conhecido e respeitado internacionalmente. Será mais uma de várias importantes colaborações entre o agrupamento residente deste festival (Ensemble DME – Collegium Musicum Electroacústico) e os parceiros artísticos internacionais que tanto têm revigorado e reinventado os horizontes musicais do nosso país. Neste concerto, Ana Telles estreará uma nova versão de uma peça para piano, vídeo e electrónica de Ludger Brümmer.

 


 

LUDGER BRÜMMER, nascido e criado em Werne, Alemanha, é Mestre em Psicologia e Sociologia pela Universidade de Dortmund. Estudou Composição com Nicolaus A. Huber e Dirk Reith na Folkwang Hochschule Essen. Colaborou com a coreógrafa Susanne Linke e o Teatro Nederlands Dans para “Ruhrort”, com o seu trabalho “Riti Contour”, para orquestra. Conta com apresentações internacionais no GRM, Paris, no ICMC em San Jose, Tóquio, Banff, Thessaloniki. É Bolseiro no CCRMA — Universidade de Stanford, professor assistente na Folkwang Hochschule, TU Berlin, Escola de Design Karlsruhe, bolseiro de investigação na Universidade de Kingston e professor de composição no Sonic Arts Research Centre Belfast. Desde 2003 é director do Instituto de Música e Acústica no ZKM | Karlsruhe e professor convidado na Escola de Design. É membro da Academia das Artes de Berlim.

ANA TELLES estudou com Yvonne Loriod-Messiaen, Sara Buechner e Nina Svetlanova. Obteve os graus de Bachelor of Arts (Manhattan School of Music) e de Master of Musical Arts (New York University) em Piano Performance. Doutorou-se com a classificação máxima em História da Música e Musicologia na Universidade de Paris IV — Sorbonne em co-tutela com a Universidade de Évora, com a tese “Luís de Freitas Branco (1890-1955): parcours biographique et esthétique à travers l’œuvre pour piano”, orientada por Danièle Pistone e Rui Vieira Nery. Mantém intensa actividade de concertista. É Professora Auxiliar da Universidade de Évora.

 

Sobre o autor

Sofia Teixeira

Sofia Ferreira Teixeira nasceu em 1993 em Torres Novas, Santarém, onde estudou no Conservatório de Música Choral Phydellius, concluindo em 2011 o Curso de Saxofone. É licenciada em Ciências Musicais pela FCSH-UNL e actualmente frequenta o Mestrado em Ensino da Música — Ramo de Formação Musical na ESMAE, Porto. É bolseira do CIPEM — INET-md, onde colabora com o projecto Orelhudo, do Serviço Educativo da Casa da Música. Profissionalmente, é produtora do Festival Dias de Música Electroacústica, dirigido por Jaime Reis, lecciona Formação e Educação Musical no Conservatório de Cascais e trabalha com coros, quer como maestrina assistente, quer como coralista.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.