A ópera A Rainha Louca escutar-se-á no XXIX Festival Internacional de Música do Pará (Brasil) nos dias 8 e 10 de Junho.

A ópera de Alexandre Delgado tem por personagem central a Rainha D. Maria I, de que este ano se assinalam os 200 anos da morte. É uma ópera em dois actos e o libreto, a partir da peça O tempo feminino de Miguel Rovisco, é também da autoria de Delgado. Foi composta após a ópera de câmara O Doido e a Morte (1993), a partir de uma farsa de Raul Brandão, como parte de um ciclo de obras que exploram temas como a morte e a loucura. A música faz uso de diversas citações e alusões musicais num jogo que transporta as personagens para o século XVIII mas que também as descontextualiza de um tempo e espaço fixos. A sua estreia em 2011 recebeu a atenção da imprensa periódica e elogios da parte da crítica.

Apresenta-se, agora, no Brasil, num festival que também comemora os 400 anos da fundação da cidade de Belém. As récitas contam com a direcção do compositor, Alexandre Delgado, e o elenco retoma nomes que participaram na estreia da obra, como Ana Ester Neves, Ana Paula Russo e Teresa Menezes, a que se junta Susana Teixeira. A parte instrumental está a cargo do Toy Ensemble.

O XXIX Festival Internacional de Música do Pará decorrerá entre os dias 5 e 12 de Junho,

Sobre o autor

Mariana Calado

Mariana Calado encontra-se a realizar o Doutoramento em Ciências Musicais Históricas focando o projecto de investigação no estudo de aspectos dos discursos e das sociabilidades que caracterizam a crítica musical da imprensa periódica de Lisboa entre os finais da I República e o estabelecimento do Estado Novo (1919-1945). Terminou o Mestrado em Musicologia na FCSH/NOVA em 2011 com a apresentação da dissertação "Francine Benoît e a cultura musical em Portugal: estudo das críticas e crónicas publicadas entre 1920's e 1950". É membro do SociMus – Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música, NEGEM – Núcleo de Estudos em Género e Música e do NEMI – Núcleo de Estudos em Música na Imprensa, do CESEM. É bolseira de Doutoramento da FCT.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.