Amanhã, dia 21 de Fevereiro, pelas 20h00, terá lugar no auditório do Museu Municipal de Lajes, ilha das Flores, um recital de canto e piano, promovido pela Câmara Municipal de Lajes das Flores, que inicia o ciclo de comemoração dos quinhentos anos do Concelho de Lajes e Paróquia de Nossa Senhora do Rosário.

Neste recital o público poderá ouvir o barítono José Corvelo (natural de Fajãzinha, uma das freguesias do concelho) e a meio-soprano Larissa Savchenko, acompanhados pela pianista Carla Seixas, com um programa que inclui várias árias a solo e duetos de óperas de W. A. Mozart, Gioacchino Rossini e Giuseppe Verdi.

O recital está integrado na sessão solene de abertura das comemorações dos quinhentos anos da fundação do Concelho de Lajes das Flores e Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, que contará com as intervenções do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Luís Maciel, e do Ouvidor Eclesiástico da ilha das Flores, Padre David Barcelos.

As comemorações irão estender-se pelo ano de 2015 com diversos eventos culturais envolvendo diversas instituições e individualidades do mais ocidental concelho português.

 


 

José Corvelo é licenciado pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo, na classe de José de Oliveira Lopes. Foi-lhe atribuído o prémio Eng.º António de Almeida, que distingue os melhores alunos finalistas das universidades portuenses. Participou em masterclasses com Oliveira Lopes, Fernanda Correia, Rudolf Knoll, Lamara Tchekónia, Ambra Vespasiani, Enza Ferrari, Ettore Nova e Daniel Muñoz. Apresenta-se frequentemente em recitais com os pianistas Luís Magalhães, Carla Seixas, Pedro Ludgero, João Vale, Joana David e João Queirós. Foi solista em obras como os Magnificat em dó e sol de Telemann, nas Paixões segundo S. Mateus e S. João de Bach, O Messias de Haendel, A Criação e Stabat Mater de Haydn e óperas como La serva padrona e La contadina astuta de Pergolesi, D. Quixote chez la Duchesse de Boismortier, The Little Sweep de Britten, Hin und Zurück de Hindemith, La donna di genio volubile de Marcos Portugal, A flauta mágica, As bodas de Figaro, Don Giovanni de Mozart, entre outras. Foi dirigido por maestros como Ferreira Lobo, Osvaldo Ferreira, Rafael Montes Gómez, Julian Reynolds, Stephen Darlington entre outros.

De origem ucraniana, Larissa Savchenko iniciou os estudos musicais no Conservatório Nacional do país de origem, obtendo o diploma de Canto Lírico. Na Ópera de Kiev interpretou óperas como Rigoletto de Verdi, Fausto de Gounod, Evgeny Onegin, Iolanta e A noiva do Czar de Rimsky-Korsakov, entre outras. Foi também solista em obras como os Requiem de Mozart e Verdi e o Stabat Mater de Rossini. Foi professora de Canto no Conservatório Regional de Ponta Delgada e em 2001 começou a leccionar na Escola de Música do Conservatório Nacional em Lisboa. No Teatro Nacional de S. Carlos integrou o elenco de óperas como Alexander Nevsky, Charodeika, Jeanne d’Arc au bücher, Iolanta e Aleko e Madama Butterfly. Foi solista ainda em obras como a Petite messe solenelle de Rossini e Stabat Mater de Dvorák. Em 2007 integrou o elenco de Iolanta em Itália, sob a direcção de Vladimir Fedoseev, e em 2008 da Cavalleria rusticana com a Companhia Portuguesa de Ópera. Integrou ainda a ópera Outro fim de António Pinho Vargas.

Nascida em Luanda, Carla Seixas iniciou os seus estudos no Conservatório Nacional com Noémia de Brederode e Olga Prats, prosseguindo-os com Sequeira Costa e Tânia Achot. Diplomada em 1977 com classificação máxima, frequentou enquanto bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian a classe de piano de Sequeira Costa na Universidade do Kansas. Estudou ainda em Paris com Jean Fassina. A sua actividade tem-se repartido pelo repertório a solo e pela música de câmara, tendo-se apresentado já nas principais salas de concerto portuguesas e inúmeros países. Com a soprano Lia Altavilla gravou o ciclo de canções Saudades da Terra do compositor açoriano Francisco de Lacerda; o CD, agora esgotado, está disponível no canal Youtube do MPMP. Entre 1978 e 2011 foi professora de Piano na Escola de Música do Conservatório Nacional, leccionando actualmente na Academia de Santa Cecília.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.