A Associação do Coral de S. José promove no próximo dia 6 de Dezembro, pelas 17h00, no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, o seu concerto de “Clássicos de Natal”, com o título “Do Barroco aos Christmas Carols”, com o apoio da EDA, Electicidade dos Açores, e do banco BANIF Açores. Este concerto vem sendo realizado há já alguns pelo grupo micaelense, celebrando assim a aproximação da quadra natalícia com música a ela associada. O programa da edição deste ano encontra-se dividido em duas partes. Na primeira, serão interpretadas obras com temática natalícia de compositores ditos “clássicos”, correspondendo cronologicamente aos séculos XVIII e XIX. A segunda parte, mais ligeira, incluirá canções de Natal do século XX, entre carols e canções do universo popular anglo-saxónico, com arranjos originais para coro e orquestra.

O Coro Sinfónico do Coral de S. José e a orquestra Sinfonietta de Ponta Delgada serão dirigidos por Luís Filipe Carreiro. Serão solistas a soprano Sara Braga Simões e o tenor Carlos Llabres Carreras.

Sara Braga Simões é um nome bem conhecido do público português, tendo vencido vários prémios nacionais e internacionais. É convidada assídua das temporadas de música do Teatro Nacional de São Carlos e das mais destacadas salas de concertos portuguesas. Tem-se apresentado também em Espanha, França, Inglaterra, Eslovénia e Monçambique, entre outros países. Em ópera, interpretou já papéis principais de óperas do repertório internacional como Die Zauberflöte , Le nozze di Figaro, Don Giovanni ou Così fan Tutte de Mozart e The Turn of the Screw de Benjamin Britten, entre outros compositores. Tem também interpretado em concerto obras como The Messiah de Haendel, Ein Deutsches Requiem de Johannes Brahms, Gloria de Francis Poulenc e outras obras de Pergolesi, Antonio Vivaldi e de Maurice Ravel, Luciano Berio, George Crumb, Benjamin Britten, Peter Maxwell Davies entre outros. Realizou também a estreia absoluta de sete óperas de compositores contemporâneos como João Pedro Oliveira, Nuno Côrte-Real, Luís Tinoco, Carlos Azevedo e Aubert Lemeland, destacando-se a estreia de O Sonho de Pedro Amaral em Londres com a London Sinfonietta. Os seus concertos são frequentemente gravados pela RTP e RDP, tendo gravado, com o pianista Luís Pipa, a integral da obra para canto e piano do compositor Eurico Thomaz de Lima. No seu percurso académico, teve como mestres Manuela Bigail, Rui Taveira e Peter Harrison, tendo continuado os seus estudos em Londres com Susan McCulloch. Actualmente recebe orientação de Elisabete Matos.

O tenor Carlos Llabres Carreras nasceu em Menorca e tem estudado canto com Maya Mayska, Juan Oncina, Pedro Lavirgem, Vittorio Terranova, Dalmau González, Juan Pons, Jean-Pierre Blivet e reportório com Amparo García Cruells e Marco Evangelisti. Tem recebido também aulas particulares de canto com Monteserrat Caballé, tendo pertencido ao grupo de “Voces Jóvenes de M. Caballé”. Participou ainda em masterclasses com Carlo Bergonzi, Vittorio Terranova e Pedro Lavirgen, sendo actualmente aluno de técnica vocal do musicólogo Tony Madigan. Estreou-se internacionalmente no Teatro Antico de Taormina (Itália) com a ópera Medea, transmitida pela RAI e gravada em DVD, numa produção de Enrico Castiglione com a Orquestra do Mediterrâneo, dirigida por Marco Guidarini. Tem também interpretado vários papéis em óperas do reportório internacional, não só em Espanha, como também em França, Itália e Portugal.

O Coral de S. José foi fundado em 1967, a partir do coral litúrgico da Igreja de S. José de Ponta Delgada, e constituído como associação desde 1996, este grupo tem-se afirmado como uma referência na Região Autónoma dos Açores, projectando-a nacional e internacionalmente. A sua actividade tem-se desenvolvido entre a participação nos serviços litúrgicos da Igreja de S. José e a promoção de concertos corais e corais-sinfónicos com a interpretação de obras relevantes do panorama coral erudito, assim como uma valorização de música tradicional açoriana e portuguesa. O grupo promove ainda aulas de formação musical e coral através de três valências, constituídas pelo Coro Sinfónico, Coro de Câmara e Coro Infanto-Juvenil.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.