A Orquestra Philarmónica de Lisboa estará no próximo dia 25 de Novembro em Évora, onde realizará um concerto, pelas 21h30, no Teatro Garcia de Resende. Organizado pela Câmara Municipal de Évora, com o apoio do Cendrev, este concerto insere-se nas comemorações dos trinta anos da classificação do centro histórico de Évora como património da Humanidade pela UNESCO, o que ocorreu precisamente a 25 de Novembro de 1986. O programa proposto para esta actuação em Évora, em que a Orquestra será dirigida pelo maestro titular, Miguel Madaleno, é composto pelo Concerto para Cordas em Ré menor, Op. 17, de Joly Braga Santos, a célebre obra de Vittorio Monti, Csárdás, terminando com a Sinfonia n.º 40, em Sol menor, KV 550, de Wolfgang Amadeus Mozart. O concerto é de entrada livre, mediante marcação prévia.

A Orquestra Philarmónica de Lisboa tem como maestros titulares Miguel Madaleno e Paulo Duarte e como maestros honorários Francisco Navarro Lara e Martin Elmquist. A Orquestra realizou o seu concerto de estreia no Palácio Foz, a 30 de Junho de 2014. Este agrupamento surgiu da intenção dos maestros titulares em recuperar a extinta Orquestra Filarmónica de Lisboa, criada em 1937. É um projecto que pretende fazer e divulgar a grande música sinfónica, descentralizando os concertos das grandes cidades, com o objectivo de fazer chegar a música a outros espaços e públicos, procurando criar pontes entre diferentes entidades e agentes. O agrupamento assume-se como um projecto de construção social e cultural, acolhendo músicos profissionais, amadores e ex-músicos com o desejo de fazer música em contexto orquestral, regendo-se pela exigência e procurando um desempenho de qualidade, ao mesmo tempo enriquecendo a comunidade, promovendo a criação de laços e o reforço do tecido social, proporcionando experiências que exemplifiquem e promovam a excelência artística, a educação, a criatividade e inovação. A Orquestra tem vindo a realizar programas não só com os maestros titulares, como também com maestros internacionais como Francisco Navarro Lara, Martin Elmquist, Gerardo Estrada, Diego Naser, assim como o compositor Juan António Simarro e a soprano Eva Renquena entre outros músicos.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.