O grupo Vozes Alfonsinas estará em Évora no próximo dia 28 de Novembro, actuando no Teatro Garcia de Resende pelas 21h30. Este concerto, organizado pelo Orfeão de Leiria – Conservatório de Artes, conta com o apoio da Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e do Arquivo Distrital de Évora, inserindo-se no programa do Colóquio Comemorativo do Centenário do Arquivo Distrital de Évora, que decorrerá na Universidade de Évora de 28 a 30 de Novembro.

O programa que irá ser apresentado divide-se em duas partes, abrangendo os repertórios Peninsulares desde a Idade Média até meados do século XVI. Assim, na primeira parte do concerto o público poderá escutar uma Epístola proveniente do Missal de Mateus do século XII, que esteve em uso na região de Braga, excertos do ofício do século XIV que narra a trasladação do corpo de S. Vicente para a Sé de Lisboa, um verso para Santiago de Compostela e um hino para S. Bernardo a duas vozes, assim como um Ofertório de Alcobaça e algumas peças em monodia ou polifonia provenientes de Lorvão, Leiria e Évora. A primeira parte termina com algumas cantigas trovadorescas de D. Dinis. A segunda parte será dedicada ao Renascimento e inclui um motete e várias canções polifónicas do Cancioneiro Masson e duas peças da Arte de Tanger (Lisboa, 1540), de Gonzalo de Baena, concluindo o programa com várias obras do Cancioneiro de Elvas. O concerto é gratuito mediante inscrição prévia.

portal_nacional_dos_municipios_e_freguesias_centenariodoarquivodistritaldeevora-vozesalfonsinas20161108_220013


O grupo Vozes Alfonsinas tem como objectivo fundamental a pesquisa e divulgação da música da Idade Média e do Renascimento ligada à história e à cultura portuguesas. O grupo foi fundado pelo musicólogo Manuel Pedro Ferreira, tendo-se apresentado pela primeira vez no Castelo de Leiria em 1995. Em 1998 lançou o seu primeiro CD com as cantigas de Martin Codax. Um ano antes havia gravado um outro CD dedicado ao vilancico renascentista, publicado pela EMI-Classics em 2001. Entre 1999-2000 lançou o CD “O Tempo dos Trovadores, publicado pela PortugalSom e, em 2000, gravou ainda um CD dedicado à liturgia bracarense (Ofício de S. Geraldo e cânticos natalílios). Em 2002 foi gravado o CD “Mon seul plaisir”, baseado no códice 714 da Biblioteca Pública do Porto e, em 2008, o CD “Dos Visigodos a Dom Sebastião” incluído na Antologia de música em Portugal na Idade Média e no Renascimento. O grupo tem-se apresentado não só em Portugal, para diversas entidades públicas municipais e religiosas, realizando gravações ao vivo para o canal Antena 2 e participando em vários festivais, como também em Espanha, Itália, Holanda e Estados Unidos da América, onde actuou no Smithsonian Institution em 2006.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.