No próximo dia 21 de Outubro, pelas 16 horas, a Biblioteca Nacional de Portugal apresenta publicamente um novo volume de sua estampa, dedicado à música de Marcos Portugal. Este livro vem devolver a partitura de quatro das obras do compositor à circulação, editadas criticamente por António Jorge Marques e co-editado juntamente com o Coro de Câmara de Lisboa e o CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (com apoio da DGArtes).

Marcos Portugal terá sido em vida o mais difundido dos compositores luso-brasileiros, e a sua celebridade propalou-se apoiada em grande medida pelo sucesso das suas criações no domínio da ópera. Porém, o compositor legou também importante música sacra, que o autor mantém ter exercido “uma influência que perdurou mais de 100 anos” na produção subsequente.

O Te Deum em Ré Maior P 04.08, escrito para celebrar o nascimento do infante D. Miguel em 1802 e que viria a ser “uma das obras mais paradigmáticas do século XIX” quer no meio português quer no brasileiro, integra o volume na sua segunda versão para solistas, coro e órgão obbligato. Para além do Te Deum, outras três obras — que mereceram edição contemporânea — integram este volume: a Missa em Si bemol Maior P 01.17 (que, como o Te Deum, despertou o interesse do editor Vincent Novello, que a difundiu em Londres), O quam suavis, em Fá Maior P 05.11, e Tantum ergo, em Mi bemol Maior P 04.04 (publicado à época em Paris).

Completando o ensejo de devolver esta música ao público, o lançamento integrará também a execução de trechos de cada uma das obras, dadas a ouvir pelo Coro de Câmara de Lisboa sob a direcção de Teresita Gutierrez Marquez. As obras O quam suavis — interpretado pelas sopranos Margarida Simões e Luísa Toledo — e o Sanctus da Missa em Si bemol Maior ouvir-se-ão em estreia moderna; pelo meio, o Tantum ergo — pelo baixo Joseph Ngongo — e excertos do Te Deum — com a contralto Mariana Monteiro. O organista Sérgio Silva estará a cargo do continuo.

A apresentação estará a cargo de Manuel Pedro Ferreira, David Cranmer e do autor, António Jorge Marques. O evento terá lugar no Auditório da Biblioteca Nacional, com entrada livre.

Sobre o autor

Luís Salgueiro

Luís Salgueiro é licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa. Para além da sua actividade criativa, dedica também a sua energia à preparação de partituras e musicografia, primeiro como 'freelancer' e actualmente como coordenador das actividades editoriais do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.