A Associação António Fragoso (AAF), presidida por Eduardo Fragoso Martins Soares, dias depois do voto de louvor que a Assembleia da República prestou, por unanimidade, a esta distinta instituição, anunciou a realização de dois concertos orquestrais e de um concerto sinfónico dedicados à obra do célebre compositor e a obras de compositores seus contemporâneos. Para estes eventos, integrados no festival “In Memoriam”, programação que a AAF tem vindo a organizar e a promover, foi convidado o Ensemble MPMP que se apresentará pela primeira vez sob a regência de Martim Sousa Tavares (em Janeiro) e Pedro Neves (em Outubro).

Os concertos de Janeiro serão realizados na Igreja Matriz de Cantanhede (dia 5 às 21h) e na Igreja do Convento de São Francisco, em Coimbra (dia 6 às 21h30), e o programa inclui obras de António Fragoso (Nocturno em si bemol menor e Três peças do século XVIII), Edvard Grieg (Duas melodias elegíacas, Op. 34), Claude-Achille Debussy (Danse sacrée et danse profane e Petite suite) e Maurice Ravel (Le tombeau de Couperin). Será solista, à harpa, Teresa Barros Pereira Romão.

A AAF tem concretizado uma intensa agenda em prol da divulgação da vida e obra de António Fragoso e tem contado, para este efeito, com o apoio de inúmeras entidades. A programação do “In Memoriam” tem o Alto Patrocínio da Presidência da República, o co-financiamento do Centro 2020 e Crédito Agrícola e o apoio do Ministério da Cultura, da Universidade de Coimbra e da Câmara Municipal de Coimbra.

O convite endereçado ao MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, coincidirá ainda com algumas iniciativas que esta última associação prepara internamente, destacando-se em particular a edição, neste ano, de um número da revista Glosas especialmente dedicado a António Fragoso.

Para mais informações, visite a página oficial da AAF em www.antoniofragoso.com.

Sobre o autor

Edward Ayres d'Abreu

Concluiu o Curso Complementar de Piano no Conservatório Nacional. É licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou sob orientação de Sérgio Azevedo e de António Pinho Vargas. Durante um ano, em programa Erasmus, frequentou o Conservatório Nacional Superior de Paris (CNSMDP), estudando com Gérard Pesson. É Mestre em Ciências Musicais pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutorando em Musicologia Histórica enquanto bolseiro da FCT, Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É membro fundador e Presidente da Direcção do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, tendo sido Director da revista 'Glosas' nos seus primeiros quinze números.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.