A Água e os Descobrimentos são o tema deste ano do festival In Spiritum, que se realiza de 16 a 19 de Maio, no Porto, convidando o público “à descoberta da cidade através da Música”.

Nesta quinta edição, o director do festival, M.º Cesário Costa, salienta a programação “extremamente diversificada, procurando dar a conhecer a história e as diferentes leituras dos vários espaços. Pretendemos que cada concerto seja um momento único e irrepetível, harmonizando a música que será interpretada de acordo com o ambiente especial de cada lugar.” Ainda na sessão de apresentação do festival, foi realçado o objectivo de valorização do património do centro histórico da cidade do Porto: “Queremos que o público descubra a cidade através da música.” Neste sentido, o festival In Spiritum decorrerá em espaços tão diversificados como o Salão Árabe do Palácio da Bolsa, o Museu Romântico da Quinta da Macieirinha, a Casa do Infante, a Igreja de São João Novo ou ainda, e pela primeira vez, o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos.

O primeiro concerto do Festival In Spiritum estará a cargo da cantora marroquina Iman Kandoussi, especialista em canto árabe andaluz e oriental, com um programa dedicado à música da Argélia, Marrocos e Tunísia, no Salão Árabe do Palácio da Bolsa. Seguir-se-ão recitais do pianista Raúl da Costa, no Teatro Helena Sá e Costa (17 de Maio), onde será estreada uma obra inédita de Luiz Costa, Encostas Verdes, de André Baleiro (barítono) e David Santos (piano), no dia 18, no Museu Romântico, e de Ricardo Leitão Pedro, na Casa do Infante, com música de corte da primeira metade do século XVI.

A harpista Carolina Coimbra apresenta, no dia 19, um recital intitulado Sob as águas de Matosinhos: e a propósito deste concerto, comenta o director do festival: “Ao longo da história da música, a água foi uma fonte de inspiração para diferentes compositores: a harpa, com a sua sonoridade limpa e cristalina, é o instrumento que mais nos aproxima da sonoridade das fontes e das águas de um rio.”

O concerto de encerramento terá lugar na Igreja de São João Novo, no dia 19, às 18h00. O próprio director artístico do festival, Cesário Costa, dirige a Orquestra Bomtempo, num concerto onde o soprano Patrycja Gabrel e o mezzo-soprano Carolina Figueiredo serão solistas no Stabat Mater de Pergolesi.


O festival In Spiritum foi criado em 2014 e resulta de uma co-produção entre a ACIS – Associação Cultural In Spiritum e a Câmara Municipal do Porto. Os bilhetes têm um preço único de 12,50€.

Sobre o autor

José Carlos Araújo

Estudou cravo, órgão e música antiga em Lisboa, exercendo intensa actividade, quer a solo, quer com agrupamentos de música antiga e orquestras. Licenciou-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde estudou Filologia Clássica e em cujo Centro de Estudos Clássicos é investigador. Prepara actualmente a primeira tradução portuguesa das Cartas de Plínio. Integra a Direcção da revista 'Glosas'.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.