Às 15h da próxima quinta-feira, dia 4 de Fevereiro de 2016, a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) receberá, na sala 4, o encenador e investigador Jacobo Kaufmann, para uma conferência acerca da recepção da obra do compositor Jacques Offenbach (1819-1880) em Portugal. Trata-se de uma iniciativa resultante da parceria entre o Grupo de Teoria Crítica e Comunicação do CESEM, Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e o Centro de Estudos de Teatro da FLUL. Em estreita relação como seu trabalho enquanto encenador, a investigação de Kaufmann tem-se centrado no teatro musical, mais especificamente sobre as tradições operáticas ocidentais e asiáticas, a opereta francesa, ópera bufa e zarzuela.

No que concerne ao seu interesse em estudos judaicos, tem desenvolvido pesquisa sobre a expressão da cultura judaica, desde a sua multiplicidade linguística, até às expressões de natureza artística, como a literatura ou a música sacra e secular, bem como o estabelecimento de genealogias. Tudo isto estendendo-se, a partir da sua Argentina natal, a toda a América de influência hispânica, mas também ao contexto europeu, desde a Península Ibérica ao Mediterrâneo, passando pelo espaço germânico, da idade média ao holocausto, com especial atenção para o século XIX.

Na intersecção entre estes campos estão duas das suas publicações com interesse para o estudo da vida e do espectáculo musico-teatral de Offenbach. A primeira – Issac Offenbach und sein Sohn Jacques oder «Es ist nicht alle Tage Purim» (Issac Offenbach e o seu filho Jacques ou «Nem todos os dias se festeja o Purim») – publicada em 1998 pela chancela Niemeyer (Tübingen, Alemanha), discute a relação entre a actividade de Issac Offenbach (1779-1850) enquanto cantor, compositor e escritor em Colónia, e a produção artística do filho, Jacques Offenbach. Com Jacques Offenbach en España, Italia y Portugal, de 2005 (Zaragoza: Libros Certeza), terá sido dos primeiros investigadores a tratar a penetração da obra de Offenbach nas penínsulas ibérica e itálica e as variações locais consequentes desse teatro.

Poderá consultar informações mais detalhadas sobre Jacobo Kaufmann no seu sítio pessoal, em www.jacobokaufmann.com/index.htm.

Sobre o autor

Avatar photo

Mestre em Ciências Musicais pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é actualmente bolseiro do Programa Doutoral "Música como Cultura e Cognição" da mesma instituição. Os seus interesses de investigação centram-se no espectáculo músico-teatral, nos géneros de comédia musical, e nas respe​c​tivas redes nas sociedades portuguesa e brasileira da segunda metade do séc. XIX às primeiras décadas do séc. XX. É colaborador da Linha de Investigação "Música no período moderno" do CESEM - Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, integrando o projecto "'Teatro para Rir': a comédia musical em teatros de língua portuguesa (1849-1900)", o SociMus - Advanced Studies in the Sociology of Music e o NEMI - Núcleo de Estudos em Música na Imprensa. Foi Secretário da Direcção da SPIM, Sociedade Portuguesa de Investigação em Música, entre 2013 e 2015. É também coordenador do Coro Académico Romanos Melodos.