Foram anunciados os resultados de mais uma edição do já consolidado Prémio de Composição para Acordeão, promovido pela associação FOLEFEST, criada em 2013 e dirigida por Paulo Jorge Ferreira com o objectivo de “promover e divulgar o acordeão de concerto em Portugal”.

Este concurso dirige-se a compositores de qualquer idade, de nacionalidade portuguesa ou a estrangeiros residentes em Portugal. Este ano as obras a concurso foram escritas para acordeão solista e agrupamento, sendo jurados Luís Tinoco, Daniel Moreira e Paulo Jorge Ferreira.

As obras premiadas têm estreia prevista para o Festival FOLEFEST em 2021. Foram distinguidos José Brandão (1.º Prémio, com a obra Uma última reflexão), Francisco Gomes (2.º Prémio, com Torma) e  Gonçalo Rodrigues (3.º Prémio, com Silentium).

A revista Glosas felicita os premiados e a organização do certame.

Sobre o autor

Edward Ayres de Abreu

Curso Complementar de Piano no Conservatório Nacional. Licenciatura em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou sob orientação de Sérgio Azevedo e de António Pinho Vargas. Durante um ano, em programa Erasmus, frequentou o Conservatório Nacional Superior de Paris (CNSMDP). Mestre e doutorando em Ciências Musicais pela Universidade NOVA. Membro fundador e Presidente da Direcção do MPMP. Director da revista GLOSAS (números 1-15 e 20-). Distinguido com o 2.º Prémio do Concurso Otto Mayer-Serra (2017) da Universidade da Califórnia, Riverside, e o Prémio Joaquim de Vasconcelos (2019) da Sociedade Portuguesa de Investigação em Música.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.