Irá realizar-se, de 29 a 31 de Maio, o festival “Pedreira dos Sons”, em Viana do Alentejo. Este festival é organizado pela cooperativa cultural CulturArtes, em colaboração com a Escola de Artes da Universidade de Évora e com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Alentejo.

No dia 29 de Maio, pelas 21h00, actuará a Orquestra da Universidade de Évora, dirigida por Christopher Bochmann, e o Coro do Departamento de Música da Escola de Artes da Universidade de Évora, dirigido por Ian Mirkitoumov. O programa para Sábado, 30 de Maio, está dividido em dois momentos. O primeiro, intitulado “Musical Sunset”, decorre a partir das 18h30 com a actuação de alunos do Departamento da Escola de Artes da Universidade de Évora nas formações de duo de flauta e guitarra, voz e guitarra e ensemble de trompetes. No segundo momento, com o título “Crepúsculo Musical”, tem início às 21h00 também actuando alunos do Departamento de Música nas formações de quarteto de clarinetes, trio de flautas e quarteto de saxofones, terminando com a actuação da Orquestra de Guitarras da Universidade de Évora. O programa para Domingo, dia 31 de Maio, também está dividido em dois momentos. O primeiro decorre a partir das 18h30 com o espectáculo para crianças Três Contos. Às 21h00 será levada à cena a peça Roberto Zucco de Bernard-Marie Koltès.

Esta será a terceira edição de um festival criado em torno de uma pedreira de mármore desactivada, situada junto à estrada para Vila Nova da Baronia, à saída de Viana do Alentejo. A pedreira sofreu obras de adaptação, constituindo-se assim como um anfiteatro natural com características acústicas peculiares. O festival “Pedreira dos Sons” integra a temporada anual “Saber dos Sons”, promovida pelo Município de Viana do Alentejo desde 2011, em parceria com a cooperativa cultural CulturArtes, em colaboração com o maestro Christopher Bochmann e a Escola de Artes da Universidade de Évora.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.