O Conservatório Regional de Ponta Delgada acolhe a edição de 2015 da Orquestra de Jovens dos Conservatórios Oficiais de Música (OJ.COM), naquela que será a XIV edição deste estágio. Em parceria com o Teatro Micaelense, o estágio decorre de 16 a 20 de Março, tendo nesta edição sido convidado para director artístico o maestro Ernst Shelle. Para além dos conservatórios oficiais de música, estarão presentes na edição deste ano alunos das escolas de ensino artístico integradas na Escola Básica e Secundária Tomás de Borba de Angra do Heroísmo e da Escola Secundária Manuel de Arriaga da Horta. O estágio culmina com um concerto da orquestra a 21 de Março, pelas 21h30, no Teatro Micaelense, com um custo de entrada de €2,50 euros.

De origem alemã, Ernst Shelle está actualmente radicado na Suíça. Iniciou a sua carreira como chefe de orquestra em 1968. De 1979 a 1984 foi director da Orquestra de Besançon. Desde 1985 é frequentemente convidado para dirigir orquestras por toda a Europa. De 1990 a 1994 foi maestro convidado permanente da Orquestra de Poitou-Charentes. Dirigiu vários concertos no Festival de Inverno de Sarajevo, tendo realizado uma gravação para CD com a Orquestra Filarmónica dessa cidade. Paralelamente à actividade de maestro, tem desenvolvido uma intensa actividade pedagógica, sendo convidado para cursos de direcção de orquestra. Foi director musical da Academia Internacional de Pontarlier (França) de 1985 a 1992. Em 1994 funda a Associação AIDIMOS (Academia Internacional de Interpretação Musical para Orquestra Sinfónica) em Saintes (França), que reúne anualmente mais de uma centena de músicos. É director musical da Opéra du Rhone en Valais (Suíça) onde tem dirigido grandes produções como La Nique à Satan de Frank Martin, Le petit roi qui pleure de Emile Jacques-Dalcroze e Carmen de Georges Bizet. Desde 1999 é maestro e director artístico convidado da Orquestra Associação Nacional do Ensino Profissional de Música e Artes.

 

A OJ.COM em 2013

 

O projecto Orquestra de Jovens dos Conservatórios Oficiais de Música foi iniciado em 2002 pelos Conservatórios públicos nacionais (Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Lisboa, Funchal e Ponta Delgada) com o objectivo de proporcionar aos alunos das escolas públicas do ensino especializado em música a oportunidade de um estágio intensivo de trabalho de orquestra. A orquestra reúne-se anualmente em estágio, rotativamente por cada uma das escolas envolvidas. Os alunos, num total de oitenta, são selecionados nos vários conservatórios pelo maestro que assume a direcção artística, convidado pelo conservatório organizador, sendo os ensaios de naipe também assegurados pelos professores do conservatório organizador.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.