Está a chegar a 3.ª edição do concurso de ópera contemporânea MARATONA ÓPERA XXI, uma aventura que pretende dinamizar a vida musical portuguesa para criar a ópera do futuro, aproximando-a do mundo de hoje. Desta vez, a maratona é co-produzida pelo festival OPERAFEST LISBOA e pelo MPMP Património Musical Vivo, e a aposta passa pela divulgação de repertório contemporâneo de pequeno formato e pela vontade de impulsionar a emergência de novos talentos na encenação de ópera.

Serão feitas duas selecções: uma para compositores, outra para encenadores. Num primeiro momento, serão escolhidas óperas breves; num segundo momento, serão escolhidos os encenadores concorrentes que as irão revisitar num espectáculo público. À melhor encenação será atribuído o Prémio Carlos de Pontes Leça, no valor total de 2000 euros, o que inclui a encomenda de novo trabalho a apresentar numa das próximas temporadas do OPERAFEST LISBOA ou do MPMP. Os encenadores seleccionados terão ainda workshops de leitura musical, bem como uma introdução ao trabalho com cantores de ópera e à dinâmica específica da produção de um espectáculo neste género tão desafiante.

Os compositores interessados, de quaisquer idades e nacionalidades, podem propor óperas já escritas nos últimos trinta anos, e eventualmente até já estreadas, desde que escritas com libreto em língua portuguesa e prevendo não mais do que cinco personagens em palco e dez músicos, com uma duração total não superior a trinta minutos.

Os jovens encenadores, portugueses ou residentes em Portugal e com idade até 35 anos, que podem ser oriundos de áreas diversas — teatro, dança, cinema, performance —, devem candidatar-se enviando um portfolio de projectos passados. As candidaturas devem ser enviadas até ao dia 20 de Maio.

Os resultados serão comunicados até ao dia 1 de Junho, podendo ser seleccionados um máximo de 3 compositores e um máximo de 6 encenadores. Aos encenadores serão então atribuídas, através de sorteio, as óperas a trabalhar.

O espectáculo final decorrerá no OPERAFEST LISBOA de 2022 que, como tem sido habitual, regressa no próximo Verão, entre 19 de Agosto e 10 de Setembro, ao Jardim do Museu Nacional de Arte Antiga.

O regulamento completo e outras mais informações podem ser solicitadas através de maratonaoperaXXI.operadocastelo@gmail.com.

 

Sobre o autor

Edward Ayres de Abreu

Curso Complementar de Piano no Conservatório Nacional. Licenciatura em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou sob orientação de Sérgio Azevedo e de António Pinho Vargas. Durante um ano, em programa Erasmus, frequentou o Conservatório Nacional Superior de Paris (CNSMDP). Mestre e doutorando em Ciências Musicais pela Universidade NOVA. Membro fundador e Presidente da Direcção do MPMP. Director da revista GLOSAS (números 1-15 e 20-). Distinguido com o 2.º Prémio do Concurso Otto Mayer-Serra (2017) da Universidade da Califórnia, Riverside, e o Prémio Joaquim de Vasconcelos (2019) da Sociedade Portuguesa de Investigação em Música.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.