A exposição Pianíssimo – pinturas para um piano encontrou-se em exibição na Escola de Música do Conservatório Nacional, em Lisboa, até dia 9 de Julho, com entrada livre.

Pianíssimo reuniu mais de uma centena de peças de diversos artistas, entre pintura, fotografia e escultura que se espalham por corredores e pelo átrio principal e biblioteca do Conservatório Nacional. Os trabalhos foram da autoria de Carlos Farinha, Dora-Iva Rita, Eduardo Nunes, Gilberto Gaspar, Ilídio Salteiro, João Mateus, João Vasco, José Mouga, Luís Herberto, Maria Capelo, Marta Caldas, Nélia Caixinha, Pedro Noronha, Sónia Queimado-Lima, Nim Castanheira e Vitor Casimiro. Todos os trabalhos encontravamm-se à venda e parte das receitas obtidas reverteram para a Associação de Amigos do Conservatório Nacional com o objectivo de comprar um piano de cauda novo para a escola.

A exposição constituiu também uma oportunidade para conhecer um pouco dos espaços do Conservatório. A escola tem sido notícia no últimos tempos por causa da situação de degradação que afecta o edifício mas, segundo a Associação de Amigos, estão previstas profundas obras de recuperação para breve.

 

Sobre o autor

Mariana Calado

Mariana Calado encontra-se a realizar o Doutoramento em Ciências Musicais Históricas focando o projecto de investigação no estudo de aspectos dos discursos e das sociabilidades que caracterizam a crítica musical da imprensa periódica de Lisboa entre os finais da I República e o estabelecimento do Estado Novo (1919-1945). Terminou o Mestrado em Musicologia na FCSH/NOVA em 2011 com a apresentação da dissertação "Francine Benoît e a cultura musical em Portugal: estudo das críticas e crónicas publicadas entre 1920's e 1950". É membro do SociMus – Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música, NEGEM – Núcleo de Estudos em Género e Música e do NEMI – Núcleo de Estudos em Música na Imprensa, do CESEM. É bolseira de Doutoramento da FCT.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.