A League of American Orchestras anunciou, no passado dia 1 de Dezembro, o nome de Andreia Pinto-Correia como uma das galardoadas pelo Woman Composers Readings and Commissions Program do ano de 2015.

O prémio — uma encomenda significativa para orquestra — é promovido pela League of American Orchestras com o apoio da Virginia B. Toulmin Foundation, e é administrado pela pela American Composers Orchestra e EarShot — programa para talentos emergentes, do qual a compositora foi jovem residente em 2009. A peça será estreada por orquestras parceiras da rede, ainda por anunciar.

Esta é a segunda edição da iniciativa, que tem por objectivo elevar o perfil de compositoras americanas ou residentes nos Estados Unidos, promovendo a circulação da sua música e a igualdade de género. No ano passado, a escolha recaiu sobre as compositoras Melody Eötvös (cuja obra Red Dirt | Silver Rain foi recentemente estreada pela American Composers Orchestra) e Julia Adolphe (cujo Concerto para Viola será estreado pela New York Phillarmonic). Este ano, a par de Andreia Pinto-Correia, o programa distinguiu também a compositora Xi Wang.

Terá sido porventura determinante para este reconhecimento o seu concerto para orquestra Timaeus (2014-2015), resposta a uma encomenda do Tanglewood Music Center para a abertura do seu icónico festival de Verão. Mais familiar do público português será antes o tríptico Elegia a Al-Mu’tamid, Alfama e Xántara, dado a ouvir integralmente pela Orquestra Gulbenkian, sob a direcção de Joana Carneiro, em Abril de 2013.

 


 

Andreia Pinto-Correia foi entrevistada por Mónica Brito na glosas 6. Clique aqui para comprar a revista.

Sobre o autor

Avatar photo

Luís Salgueiro é licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa. Para além da sua actividade criativa, dedica também a sua energia à preparação de partituras e musicografia, primeiro como 'freelancer' e actualmente como coordenador das actividades editoriais do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa.