No passado dia 14 de Fevereiro realizou-se um recital de oboé e piano na Igreja do Convento dos Remédios em Évora, promovido pela Associação Eborae Musica, cujo Conservatório Regional de Évora funciona em parte deste antigo convento carmelita.

Foram intérpretes Joel Vaz (oboé) e Diana Botelho Vieira (piano), solistas da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, que colaborou com a associação eborense na organização do recital. O programa compôs-se pelas obras Temporal Variations de Benjamin Britten, Obsession para oboé e piano de Makoto Shinohara, Duo Concertante de Antal Dorati e Pocket Sonatina para oboé e piano de Sérgio Azevedo.

Joel Vaz é licenciado pela Academia Nacional Superior de Orquestra, na classe de Sally Dean. Possui o ‘Master Concert’ da Haute École de Musique de Genève, na classe de Roland Perrenoud. Já colaborou com várias orquestras e agrupamentos entre os quais se destacam a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Camerata Venia, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa e a Orchestra de la Suisse Romand. Apresentou-se como solista com a Orquestra Académica Metropolitana, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e a Orquestra de Câmara da Guarda Nacional Republicana.

Diana Botelho Vieira possui o Mestrado em ‘Piano Performance’ pela Chicago College of Performing Art, na classe de Ludmila Lazar, e a Licenciatura em Piano, Música de Câmara e Acompanhamento pela Academia Nacional Superior de Orquestra, na classe de Alexei Eremine. Encontra-se actualmente a realizar Doutoramento na Universidade de Évora. Apresentou-se em salas de concertos conhecidas nos E. U. A. como o Northwestern University Lutkin Hall, Rudolph Ganz Concert Hall, PianoForte Foundation (em Chicago), Charles Mosesian Theater, Brown University Auditory, New England Music Conservatory (em Boston) assim como na Casa de la Música, no Equador, e em Portugal. Participou também em vários festivais e masterclasses.

A Associação Eborae Musica foi criada em 1987 e, para além do Conservatório, desenvolve uma importante actividade musical na cidade de Évora, com a organização de workshops como as Jornadas “Escola de Música da Sé de Évora” e a Oficina de Canto Gregoriano, e vários ciclos de concertos em que se incluem “A Quaresma na Escola de Música da Sé de Évora”, “Música nos Claustros”, “Música no Inverno” e “Musicando” e ainda o “Prémio José Augusto Alegria – Concurso para Jovens Intérpretes” e um Prémio de Composição.

O programa deste recital irá ser repetido dia 21, pelas 18h00, no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria.

 

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.