A próxima edição do Bairro das Artes, que marca a rentrée cultural de Lisboa, decorreu ontem, dia 22 de Setembro, proporcionando ao público, gratuitamente, cerca de trinta eventos. Entre as 19 e as 23 horas, a quase totalidade dos espaços relacionados com a arte contemporânea da “sétima colina” de Lisboa abriu portas a mais um Bairro das Artes, organizado desde 2010, e com uma frequência anual, pela “Isto não é um Cachimbo. Associação”.

Com uma programação ecléctica que pretende agradar aos mais variados púbicos, portugueses e estrangeiros, este evento ocupou trinta e quatro espaços de arte contemporânea da “sétima colina” da cidade, entre o Chiado e o Rato, nomeadamente galerias, museus, livrarias e outros espaços. Esta sétima edição do Bairro das Artes conta com inaugurações de exposições, visitas acompanhadas, lançamentos de livros e manifestações artísticas nas ruas, recebendo eventos no campo das artes visuais, no âmbito pintura, fotografia, instalação, desenho e gravura, estendendo-se novamente à arte urbana e, pela primeira vez, à joalharia.

Este evento tem o objectivo de promover a arte contemporânea e é co-produzido pela Galeria das Salgadeiras e pelo I Love Bairro Alto, contando com a parceria institucional da Câmara Municipal de Lisboa, da Imprensa Nacional – Casa da Moeda e das Juntas de Freguesia da Misericórdia e de Santo António, com parceiros de comunicação como a Antena 1 e a Antena 2, a RTP 2, o Turismo de Lisboa e a Agenda Cultural de Lisboa, e contando ainda com o apoio da Bacalhôa Vinhos de Portugal e Aliança Vinhos de Portugal.

Informações sobre o programa e sobre os espaços encontram-se disponíveis no sítio em linha do Bairro das Artes: http://bairrodasartes.pt/ .

Sobre o autor

Sofia Vieira Lopes

Doutoranda em Etnomusicologia na FCSH-NOVA com um projecto financiado pela FCT para o estudo do Festival RTP da Canção e do seu papel na produção musical em Portugal. É licenciada em Ciências Musicais e Mestre em Etnomusicologia pela mesma instituição, com uma dissertação dedicada ao programa televisivo Zip-Zip (RTP, 1969). É investigadora do INET-md desde 2008. Leccionou História da Música, Formação Musical e Classes de Conjunto nos Conservatórios de Ourém, Fátima, Sines e Tomar e estudou clarinete na SFGP (Tomar). O seu interesse académico é centrado na relação Música-Televisão, mas interessa-se igualmente pelo universo das Bandas Filarmónicas em Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.