O Teatro Nacional de São Carlos apresenta uma nova produção da ópera The Rake’s Progress, com música de Igor Stravinsky e libreto de W. H. Auden e Chester Kallman, a partir do conjunto homónimo de oito pinturas de William Hogarth. A direcção musical estará a cargo de Joana Carneiro, que se estreia na direcção de uma ópera no São Carlos, e a encenação, cenografia e desenho de luz serão assinados por Rui Horta.

Esta nova produção, a última da presente temporada do teatro lírico de Lisboa, contará ainda com a participação de algumas das melhores vozes do panorama lírico nacional: Cátia Moreso, Maria Luísa de Freitas, Carlos Guilherme, João Oliveira, Luís Rodrigues e Nuno Dias. Serão visitantes o finlandês Tuomas Katajala e a canadiana Ambur Braid.

A ópera descreve o percurso do jovem Tom Rakewell que, ao receber uma avultada herança, abandona a noiva e parte para Londres, onde dissipa a fortuna em prostitutas e jogo, acabando internado no manicómio de Bedlam. Stravinsky procurou explorar o lado fáustico da história, o que constitui um elo com A história do soldado, outro “conto moral” que retomava arquétipos do passado com uma visão contemporânea. O personagem de Nick Shadow, que não existe em Hogarth, é uma encarnação do diabo que, tal como n’A história do soldado, conduz o protagonista à perdição.

São Carlos ousa trazer-nos ópera do século XX, e ainda bem que o faz. Esta, neoclássica em inúmeros parâmetros dramatúrgicos e musicais, será certamente do agrado de todos os melómanos. A revista glosas estará presente e publicará uma crítica e fotografias do espectáculo no próximo dia 31 de Maio. A não perder!

 


 

 

THE RAKE’S PROGRESS
de Igor Stravinsky
Ópera em três actos
Libreto de W. H. Auden e Chester  Kallman
Inspirado no conjunto homónimo de oito pinturas de William Hogarth

 

Direcção musical Joana Carneiro
Encenação, cenografia e desenho de luz Rui Horta
Figurinos Pepe Corzo

Tom Rakewell Tuomas Katajala
Anne Truelove Ambur Braid
Nick Shadow Luís Rodrigues
Baba, a turca Maria Luísa de Freitas
Truelove, pai de Anne Nuno Dias
Sellem, o leiloeiro Carlos Guilherme
Mother Goose Catia Moreso
Guardião do Hospício João Oliveira

Orquestra Sinfónica Portuguesa

Maestrina titular Joana Carneiro
Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro titular Giovanni Andreoli

Nova produção do Teatro Nacional de São Carlos

Sobre o autor

Edward Ayres d'Abreu

Concluiu o Curso Complementar de Piano no Conservatório Nacional. É licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou sob orientação de Sérgio Azevedo e de António Pinho Vargas. Durante um ano, em programa Erasmus, frequentou o Conservatório Nacional Superior de Paris (CNSMDP), estudando com Gérard Pesson. É Mestre em Ciências Musicais pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutorando em Musicologia Histórica enquanto bolseiro da FCT, Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É membro fundador e Presidente da Direcção do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, tendo sido Director da revista 'Glosas' nos seus primeiros quinze números.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.