A pianista Marta Menezes realizou no último mês uma série de oito recitais na China, numa tournée com o apoio da Fundação Oriente. O percurso, que passou por seis cidades chinesas, terminou no dia 15, Domingo, em Pequim. Do programa, um percurso pelo repertório de índole romântica, constaram obras de Beethoven, Chopin, Liszt e uma obra do compositor português António Fragoso.

Marta encontra-se actualmente a frequentar o Doutoramento em Música na Universidade de Indiana, em Bloomington, nos Estados Unidos. Tem apresentando regularmente obras de compositores portugueses, em concertos a solo ou integrando grupos de câmara, como o Duo Pianíssimo, com a pianista Inês Andrade. A pianista dedicou também a sua primeira gravação editada em CD à terceira sonata para piano, Op. 72, de Fernando Lopes-Graça, juntamente com polacas de Beethoven e a última sonata do compositor, Op. 111.

O mais recente projecto de Marta Menezes em Portugal, com o barítono brasileiro Bruno Sandes, Das Terras d’Além-Mar, percorreu em Junho as cidades da Guarda, Alcanena, Estoril e Lisboa, num alinhamento onde se apresentaram apenas compositores portugueses e brasileiros. Este programa incluiu a estreia absoluta de uma obra de Tiago Derriça, sobre poemas de Álvaro de Campos e Fernando Pessoa ortónimo. O duo apresentou um caminho lusófono que começou em Vianna da Motta, António Fragoso e Francisco de Lacerda, passando depois por Rui Soares da Costa e pelos brasileiros Heitor Villa-Lobos, Lorenzo Fernández, Babi de Oliveira, Claudio Santoro, Ronaldo Miranda, Waldemar Henrique e Ernani Braga. Poderá ouvir este concerto online aqui.

Marta Menezes com Bruno Sandes

Marta Menezes com Bruno Sandes

Sobre o autor

Duarte Pereira Martins

Licenciado em piano pela Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Jorge Moyano, concluiu o Conservatório Nacional com a classificação máxima, tendo aí estudado com Hélder Entrudo e Carla Seixas. Premiado em diversos concursos, apresenta-se em concerto em variadas formações. Estreia regularmente obras de compositores contemporâneos. Gravou para a RTP/Antena 2, TV Brasil e MPMP: editou, em 2020, o CD “La fièvre du temps” em duo com Philippe Marques. É membro fundador do MPMP Património Musical Vivo, dirigindo temporadas e coordenando inúmeras gravações. Termina, actualmente, o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura do ISCTE. Foi director executivo da GLOSAS entre 2017 e 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.