Decorre em Évora até Domingo a décima-oitava edição das Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora”, organizadas pela Associação Eborae Musica, workshop de prática coral dedicado à música de compositores dos séculos XVI e XVII que tiveram actividade na Catedral eborense quer como mestres de capela, quer como alunos do Colégio dos Moços do Coro, instituição fundada pelo Cardeal D. Henrique em 1552.

A edição deste ano contempla a música de Filipe Magalhães (c. 1571-1652) que, não sendo de origem eborense, ingressou como aluno no Colégio dos Moços do Coro e, durante um breve período, como mestre da claustra da Catedral.  As obras seleccionadas irão ser trabalhadas pelos maestros Peter Philips (The Tallis Scholars), Armando Possante (Grupo Vocal Olisipo) e Pedro Teixeira (Officium Ensemble), sendo apresentadas em concerto final na Sé pelos participantes Domingo, pelas 17h00, participando também neste concerto o Coro Polifónico Eborae Musica dirigido por Eduardo Martins.

No âmbito destas jornadas ocorrerá ainda uma conferência no Convento dos Remédios (onde decorrerá o workshop), pelas 09h45, proferida pelo Doutor Paulo Estudante, com o título “As práticas interpretativas da polifonia da Sé de Évora e suas congéneres: um ponto de situação”. No Sábado a Sé de Évora receberá pelas 19h00 o concerto do agrupamento espanhol Capella de Ministrers, dirigido por Carles Magraner com Delia Agundez, Sara Águeda e Ignasi Jordà, que interpretará obras de Cristóbal de Morales, Alonso Mudarra, Tomás Luis de Victoria e os compositores de origem alentejana Diogo Dias Melgaz e Manuel Rodrigues Coelho.

Na sua décima oitava edição, as Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora” têm como objectivo fundamental a divulgação do espólio musical quinhentista e seiscentista da Sé de Évora, dando a conhecer diferentes formas de abordagem a este reportório, com um aprofundamento de técnicas vocais de interpretação, criando um espaço de intercâmbio de saberes, vivências e culturas.

Mais informação na página da Associação Eborae Musica.

Sobre o autor

Natural dos Açores, é doutorando em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ciências Musicais pela FCSH-NOVA e Licenciado em Musicologia pela Universidade de Évora. É colaborador no Pólo de Évora do CESEM e no MPMP (edições mpmp e revista glosas) e consultor do atelier de conservação e restauro Acroarte. Entre 2011 e 2012 realizou o catálogo do fundo musical do Arquivo Capitular da Sé de Angra e, entre 2014 e 2015, foi bolseiro no projecto “Orfeus”, integrando actualmente o projecto "Música Sacra em Évora no Século XVIII". Em 2012 fundou o Ensemble da Sé de Angra, em 2013 o Ensemble Eborensis com quem gravou um CD. O seu trabalho centra-se na polifonia vocal portuguesa dos séculos XVI e XVII (Sé de Évora) e a música no arquipélago dos Açores desde o povoamento até ao final do século XIX.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.