Jovens artistas da Madeira apoiam causa solidária

No passado domingo, dia 15 de março, decorreu no Fórum Machico (cidade mais a leste da Ilha da Madeira) a Gala dos Finalistas do Concurso Jovens Artistas 2015, da Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia (DSEAM) [1]. Este concurso acontece anualmente no mês de março e a sua receita destina-se a uma causa social. Desta vez, foi decidido ajudar o jovem Marcelo Freitas que luta contra um cancro.

Este é um concurso que se destina a crianças e jovens intérpretes que se destacam pela qualidade das suas performances artísticas, nomeadamente ao nível da música, do teatro e da dança, e que frequentam as atividades extra-escolares – um projeto iniciado em 1984, promovido pela DSEAM, através da sua Divisão de Expressões Artísticas. Estas atividades são frequentadas por 1100 alunos, distribuídos por 30 atividades de entre a música, o teatro, a dança, as artes plásticas e, mais recentemente, a multimédia. Estes alunos são orientados por 37 professores devidamente habilitados para cada uma das áreas artísticas. De referir que anualmente alguns destes jovens ingressam no ensino profissional ou superior das artes em instituições regionais e nacionais.

O objetivo primordial deste concurso anual, segundo a organização, é premiar o mérito daqueles alunos que apresentam um nível acima da média e, dessa forma, fortalecer a motivação intrínseca em prol de um maior desenvolvimento dos mesmos.

O concurso está dividido em duas categorias: a infantil e a juvenil, às quais concorreram 40 alunos este ano. Os professores de cada classe realizam uma eliminatória onde elegem o candidato que irá à gala final, baseando-se nos seguintes itens de avaliação: presença em palco; expressão e interpretação; técnica e grau de dificuldade e performance global.

A Gala é concebida por uma equipa de criativos (docentes da DSEAM com competências e percursos artísticos diferenciados).


 

PARTICIPANTES E SUAS OBSERVAÇÕES

Participantes Categoria Infantil
CLASSE: DANÇA
Maria Eduarda Martins Gonçalves – 9 anos
“Chandelier” – SIA – Adaptação de Juliana Andrade. Prof.ª responsável: Juliana Andrade
A candidata frequenta a DSEAM desde 2014 e pretende seguir uma carreira artística.
Categoria Juvenil
CLASSE: DANÇA
Ana Catarina Santos Carvalho – 15 anos
“I am a Good Girl” – Adapt. Yuriy Tsikhotskyy.
Prof. responsável:  Yuriy Tsikhotskyy
O candidato frequenta a DSEAM desde 2006 e pretende seguir uma carreira artística.
CLASSE: CORDAS – VIOLINO
Rodrigo Pimenta de Freitas – 13 anos
“Prelúdio e Allegro” – F.Kreisler
Prof.ª responsável:  – Parandzem Kachkalyan
O candidato frequenta a DSEAM desde 2012 e provavelmente irá seguir uma carreira artística.
CLASSE: CORDAS – MACHETE / BRAGUINHA
Luís Gustavo Pinto Paixão – 16 anos
“Santo Expedito” – Paulo Esteireiro
Prof. responsável:  Roberto Moritz
O candidato frequenta a DSEAM desde 2010 e provavelmente irá seguir uma carreira artística.
CLASSE: SOPROS – FLAUTA TRANSVERSAL
Ana Luísa Gouveia Catanho – 13 anos
“Menuet & Variations” – W. A. Mozart
Prof.ª responsável: Tânia Fernandes
O candidato frequenta a DSEAM desde 2014 e gostaria de seguir uma carreira artística em Londres.
CLASSE: SOPROS – CLARINETE
André João de Ferreira Teles – 15 anos
“Rondo” do Grande Duo Concertante – Carl von Weber
Prof. responsável: José António de Sousa
O candidato frequenta a DSEAM desde 2005 e seguiria uma carreira artística se estivesse num outro país, pois defende que em Portugal não se valorizam as artes.
CLASSE: TEATRO
Margarida Azevedo e Silva – 11 anos
“Na terra dos procópios” – Maria Alberta Menéres
Prof. responsável: Miguel Vieira
O candidato frequenta a DSEAM desde 2012 e ainda não decidiu se seguirá uma carreira artística.
CLASSE: TEATRO
Diogo Faria Correia – 17 anos
“Peça Amorosa” – André Murraças
Prof.ª responsável: Paula Rodrigues
A candidata frequenta a DSEAM desde 2007 e pretende continuar com esta prática artística, mesmo não sendo a primeira opção.  
CLASSE: TECLADO – PIANO
Patrícia Khachkalyan Gomes – 11 anos
“Sonata em Dó Maior, 1º and.” – F. Kuhlau
Prof.ª responsável: Iryna Bandura
A candidata frequenta a DSEAM desde 2010 e pretende seguir uma carreira artística. 
CLASSE: TECLADO – ACORDEÃO
Fátima Abreu Freitas – 15 anos
“Guelder Rose” – V. Semyonov
Prof. responsável: Márcio Faria
A candidata frequenta a DSEAM desde 2008 e ainda não decidiu se seguirá uma carreira artística.

 

A glosas quis ouvir alguns participantes nesta gala sobre a importância de uma prática artística no seu percurso formativo. Destacaram-se as seguintes ideias:

  • “O facto de eu poder expressar-me fazendo aquilo de que gosto.” (Ana Catarina Santos Carvalho – dança)
  • “Poder interpretar um instrumento tradicional madeirense como o machete / braguinha; é a atividade que mais gosto de fazer. Gosto de poder tocar todas as músicas desde pop a blues, como também canções populares.” (Luís Gustavo Pinto Paixão – machete / braguinha)
  • “O que mais gosto na atividade é toda a envolvência, amizade e cumplicidade que ao pertencer aos diversos grupos acontece. Sinto que faço música a sério e isso agrada-me muitíssimo. A verdadeira amizade, entusiasmo, motivação e envolvência que estabeleci com os meus colegas e com o Professor José António de Sousa são decisivas na minha motivação e no meu sucesso.” (André João de Ferreira Teles – clarinete)
  • “O sentimento de liberdade que ela nos proporciona. No teatro não existem limites, a nossa criatividade é o limite e o “pensar de forma diferente” o seu lema.”(Diogo Faria Correia – teatro)
  • Gosto dos professores, dos amigos que faço lá e do espírito de alegria.” (Fátima Abreu Freitas – acordeão)

 

A glosas quis ainda ouvir alguns docentes sobre a importância da participação das crianças e jovens neste concurso:

  • “Considero este concurso deveras importante para o desenvolvimento técnico-artístico dos alunos. Através deste são absorvidos muitos conteúdos e desenvolvidas diversas competências  que aliadas à motivação do aluno contribuem para o sucesso da aprendizagem.” (Prof.ª Tânia Fernandes – Flauta Transversal)
  • “Para nós, professores de teatro, uma criança ou jovem poder participar no Concurso Jovens Artistas é uma mais-valia para que eles possam apresentar as suas capacidades artísticas; um estímulo à sua criatividade, ao domínio de interpretação e interação com o público; valorizando-se assim o desempenho como artista.” (Prof.ª Paula Rodrigues e Prof. Miguel Vieira – teatro).

 


 

[1] A Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia é um organismo público, integrado na Direção Regional de Educação, da Secretaria Regional da Educação e Recursos Humanos da Madeira e tem como principal missão desenvolver e supervisionar as artes na educação pré-escolar, nos ensinos básico e secundário e nas instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira. Desenvolve, ainda, atividades extraescolares para crianças e jovens, e investigação na área das artes.

Sobre o autor

Avatar photo

Carlos Alberto Meneses Gonçalves é Doutor em Ciências do Trabalho pela Universidade de Cádiz (Espanha), onde recebeu o Diploma de Estudos Avançados na área científica de Psicologia Social. É licenciado em Administração e Gestão Escolar e diplomado com o Curso Superior de Música (Piano e Canto). Foi professor em diversas instituições, incluindo o Conservatório de Música da Madeira, a Universidade da Madeira, o Instituto Superior de Ciências Educativas e o Instituto Politécnico de Setúbal. É investigador integrado do CIPEM (Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação Musical), no Instituto Politécnico do Porto, e do INET-md (Instituto de Etnomusicologia - Estudos de Música e Dança (FSCH/Universidade Nova de Lisboa). É Director de Serviços de Educação Artística e Multimédia da Secretaria Regional da Educação e Recursos Humanos do Governo Regional da Madeira.