A Orquestra Clássica do Sul (OCS) fará, em Dezembro, um ciclo de concertos de Natal dedicado às crianças. Tendo como maestro titular Rui Pinheiro e apresentando na narração Linda Valadas, serão interpretadas obras de Coleridge-Taylor, Felix Mendelssohn, Luís Soldado, E. Elgar, Gruber e Anderson.

Para além de já conhecidas e tradicionais músicas de Natal, a OCS fará a estreia absoluta do conto infantil O Sorriso mágico de Sofia, com música do compositor associado Luís Soldado.

Os concertos decorrerão entre 16 e 23 de Dezembro em várias cidades algarvias e alguns destes concertos terão entrada gratuita.

  • 16 de Dezembro (21:30) – Igreja Matriz de Albufeira – entrada livre
  • 17 de Dezembro (21:30) – Igreja do Carmo (Fuseta) – entrada livre
  • 18 de Dezembro (21:30) – Igreja de S. Pedro do Mar (Quarteira) – entrada livre
  • 20 de Dezembro (19:00) – Centro Cultural de Lagos – preço: 6€ (reservas: 282 770 450)
  • 21 de Dezembro (21:30) – Igreja da Altura (concelho de Castro Marim) – entrada livre
  • 22 de Dezembro – Espaço Guadiana (Alcoutim) – entrada livre
  • 23 de Dezembro (18:30) – Teatro das Figuras (Faro) – preço: 10€ (reservas: 289 888 110)

Já no decorrer destas últimas semanas, tem sido possível ouvir esta orquestra em várias apresentações públicas um pouco por todo o Algarve, nomeadamente em concertos incluídos no seu ciclo de Música de Câmara. No dia 25 de Novembro, no Centro Paroquial de Pêra (Silves), foi possível ouvir, pelo Octeto de sopros da OCS, a Serenata n.º 11, em Mi bemol maior (K. 375), de W. A. Mozart, bem como, de Scott Joplin, Ragtime Serenade, Ragtime Dance, Solace, Pleasant Moments e The Easy Winners.

No mesmo dia, pelas 21:30, no Pequeno Auditório do Tempo (Portimão), soou o Quarteto com flauta n.º 3, em Dó maior (B.286), de Ignaz Pleyel, a Serenata para flauta e cordas, Op. 25, de Paul de Wailly, e, de Vicent d’Indy, a Suite em estilo antigo, Op. 24. Todas estas obras foram interpretadas por quarteto de cordas, juntamente com flautas e trompete.

A 2 de Dezembro, no Teatro Mascarenhas Gregório (Silves), deram-se a ouvir o Duo n.º 1, em Dó maior, (WoO 27) de L. V. Beethoven, a Sonata para Clarinete e Fagote de Poulenc e a Serenata, Op. 46, de A. Casella. Os músicos que formaram este agrupamento de câmara foram Rui Travasso (clarinete), Joaquim Moita (fagote), João Mogo (trompete), Alma Ramírez (violino) e Mikhail Shumov (violoncelo). Ainda no decorrer do mês de Dezembro, a Orquestra Clássica do Sul actuou nos dias 9 e 10 no Cineteatro Louletano e no Grande Auditório de Gambelas, respectivamente. Foram interpretadas obras de Schumann, Richard Strauss, Schubert e Haydn com o maestro titular principal, Rui Pinheiro, e o trompista Paulo Guerreiro como solista.

Sobre o autor

Avatar photo

Rita Faleiro é doutoranda em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ensino da Música (Piano) pelo ISEIT - Almada e Licenciada em Piano e Arqueologia pela Universidade de Évora. Trabalhou como professora de Piano em diversas instituições e organizou diversas Masterclasses, tendo participado igualmente em múltiplas edições das Jornadas “Escola de Música da Sé de Évora”. Actualmente o seu trabalho académico centra-se na investigação de música sacra portuguesa, nomeadamente os salmos concertados da segunda metade do séc. XVIII dos compositores eborenses.