Por motivos de força maior, este concerto foi cancelado.

O Dia Internacional da Mulher, 8 de Março, será celebrado pelo Museu Nacional da Música com um recital intitulado O Eterno Feminino, que trará novamente ao Museu das interpretações do soprano Ariana Moutinho-Russo e do mezzo-soprano Rita Morão Tavares, nesta ocasião com a pianista Melissa Fidalgo Fountoura. Este programa especial será composto exclusivamente por obras de compositoras dos sécs. XIX e XX, com a particularidade notabilíssima de às composições de Cécile Chaminade, Lili Boulanger e Alma Mahler serem acrescentadas obras raramente ouvidas de dois dos nomes mais importantes de toda a história do Canto: Pauline Viardot-García e a sua irmã Maria Malibran.

Pormenor da gravura de Maria Malibran pertencente à colecção do Museu Nacional da Música

O recital O Eterno Feminino integra-se, assim, no âmbito da exposição temporária Cantores de ÓperaGravuras da Colecção do Museu Nacional da Música, que pode ainda ser visitada no museu. Justamente uma gravura de Maria Malibran (1808-1836) pode ser vista naquela exposição. Desta lendária diva oitocentista – juntamente com Giuditta Pasta uma das musas de Maria Callas – serão interpretadas neste concerto J’étais sur la rive fleurie e En soupirant, o que o tornaria, por si só, uma ocasião especial.

Resultando uma vez mais da organização da Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música, este recital realiza-se às 21h00. Para mais informações (reservas, bilhetes, preços e acessos), pode consultar directamente esta ligação.

Pode ainda seguir as actividades do Museu Nacional da Música através dos seguintes canais:

instagram/museunacionaldamusica | fb/museunacionaldamusica

twitter/mnacionalmusica | museunacionaldamusica.pt

Sobre o autor

Avatar photo

Estudou cravo, órgão e música antiga em Lisboa, exercendo intensa actividade, quer a solo, quer com agrupamentos de música antiga e orquestras. Licenciou-se na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde estudou Filologia Clássica e em cujo Centro de Estudos Clássicos é investigador. Prepara actualmente a primeira tradução portuguesa das Cartas de Plínio. Integra a Direcção da revista 'Glosas'.

Deixe um comentário

O seu endereço de correio electrónico não será publicado.