A associação INATEL e a Associação Folefest lançaram este ano, em organização conjunta, o Prémio de Composição – Acordeão, com as parcerias da Antena 2 e do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa. O prémio é destinado a todos os compositores portugueses ou residentes em Portugal, sem limite de idade, e centra-se na composição de uma obra para acordeão solo.

O júri do concurso será composto pelos compositores Luís Tinoco, Daniel Moreira e Paulo Jorge Ferreira (também acordeonista, director artístico e um dos principais impulsionadores do Folefest, que celebrou este ano a décima edição, tendo sido realizado, em Fevereiro, no Conservatório Nacional, em Lisboa). Desde o seu início, em 2007, o festival tem vindo a promover a criação musical contemporânea para este instrumento tão especial, contribuindo para o desenvolvimento de repertório específico e sensibilizando o público para as suas valências, para muitos ainda desconhecidas.

O prazo para entrega das candidaturas termina daqui a um mês, a 28 de Abril, sendo os resultados divulgados até ao final de Maio. Informações mais detalhadas (incluindo o Regulamento) podem ser consultadas através desta ligação.

Sobre o autor

Avatar photo

Licenciado em piano pela Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Jorge Moyano, concluiu o Conservatório Nacional com a classificação máxima, tendo aí estudado com Hélder Entrudo e Carla Seixas. Premiado em diversos concursos, apresenta-se em concerto em variadas formações. Estreia regularmente obras de compositores contemporâneos. Gravou para a RTP/Antena 2, TV Brasil e MPMP: editou, em 2020, o CD “La fièvre du temps” em duo com Philippe Marques. É membro fundador do MPMP Património Musical Vivo, dirigindo temporadas e coordenando inúmeras gravações. Termina, actualmente, o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura do ISCTE. Foi director executivo da GLOSAS entre 2017 e 2020.