Aproxima-se a segunda edição do Concurso Internacional de Composição de Leiria — concurso criado pelo Município de Leiria com o principal objetivo de promover a criação musical contemporânea, divulgando jovens compositores emergentes. Integrado no âmbito do Festival Leiria Cidade Criativa, pretende promover o diálogo entre músicos, compositores, mas também toda a comunidade leiriense. O intuito do concurso é aproximar a comunidade à música contemporânea, uma vez que as obras selecionadas serão apresentadas publicamente num concerto contextualizado e inserido no Festival.

A 30 de Outubro de 2019, a UNESCO anunciou a designação de Leiria como Cidade Criativa na área da Música. Este foi um reconhecimento fundamental para a cidade, pois foi o culminar de muito trabalho e investimento quer ao nível económico quer ao nível social e cultural. Foi um marco importante para Leiria, que se estabeleceu como uma cidade de referência a nível cultural.

Daniel Bernardes, pianista e compositor, é um dos responsáveis por este trabalho e por isso é também ele diretor artístico do projeto Leiria Cidade Criativa da Música.

Leiria assume-se cidade de artistas e músicos não apenas centralizados na cidade mas por toda a periferia. É possível encontrar nas várias aldeias da região grupos de música de câmara,  agrupamentos, a Orquestra de Sopros de Leiria, a Orquestra de Jazz, bandas filarmónicas, coros, artistas a solo… Todos estes elementos e muitos outros permitiram que, naturalmente, existisse um maior crescimento cultural na cidade, criando assim uma maior abertura para a criação de novos desafios, como é o caso deste concurso de composição musical.

A música, a tecnologia, o património e a natureza são o grande mote para este concurso de composição musical, tanto para a categoria de Jazz como para a categoria de Música Erudita.  Assim, é esperado que para cada uma das categorias deste concurso as obras escritas pelos compositores expressem através de um intenso diálogo musical e cultural a proatividade artística e a criatividade natural dos leirienses, espelhando assim uma cidade Criativa Viva.

No que diz respeito ao regulamento do concurso de composição musical encontramos alguns pontos fundamentais para a candidatura: concurso direcionado para jovens compositores nascidos a partir de 1 de Janeiro de 1983, inclusive, quer sejam cidadãos nacionais ou estrangeiros. As obras têm de ser escritas Orquestra de Jazz ou Ensemble de Sopros.

O principal mote, como referido anteriormente, para a composição das obras deste concurso é o património arquitetónico e natural de Leiria; por isso, os candidatos devem ter nas suas obras elementos que retratem precisamente a arquitetura da cidade de Leiria, mas também a natureza, ponto fundamental para a escolha das obras finalistas.

Estas obras, independentemente da categoria, devem ter entre 6 a 8 minutos de duração.

Cada categoria compreende dois prémios com valores diferentes, e cada concorrente pode apenas submeter uma obra a concurso. Para cada categoria existem especificidades diferentes no que diz respeito à instrumentação a utilizar pelo que os interessados devem consultar o regulamento.

Ressalta-se que a data para entrega das obras é até dia 3 de Novembro. As obras finalistas serão posteriormente apresentadas num concerto promovido pelo Município de Leiria durante o Festival Leiria Cidade Criativa da Música.

Sobre o autor

Avatar photo

Lívia Duque, natural de Leiria, ingressou no Conservatório de Artes — Orfeão de Leiria, estudando saxofone. Prosseguiu os seus estudos musicais em Musicologia Histórica na Universidade de Évora, sendo pós-graduada pela Universidade NOVA. Actualmente exerce vários trabalhos na área de produção, gravação e assistência musical em várias entidades como o Duktus Sound Studio. É assistente de produção do MPMP.