Mafalda Nejmeddine apresenta-se, pelas 18 horas do próximo Sábado, dia 8 de Agosto, no auditório da Biblioteca Municipal de Santo Tirso, com um programa de sonatas portuguesas para instrumentos de tecla da segunda metade do século XVIII, como é o caso das obras de Francisco Xavier Baptista (1741-1797), José Joaquim dos Santos (c. 1747-1801), António Joaquim (1787-?), Pedro António Avondano (1714?-1782), José Agostinho de Mesquita (1752-1801), Afonso Vito de Lima Velho (fl. 1781), Policarpo José António da Silva (1745?-1803) e João Cordeiro da Silva (1735?-dep. 1807).

Esta apresentação pública resulta de pesquisas realizadas em torno dos acervos da Biblioteca Nacional de Portugal e da Bibliothèque Nationale de France, onde foram descobertas obras que não se encontram ainda registadas em áudio ou editadas em partitura.

Diplomada com o Curso Complementar de Piano da Academia de Música de S. Pio X, de Vila do Conde, Mafalda Nejmeddine é mestre em Estudos da Criança, Especialização em Educação Musical, pela Universidade do Minho e, actualmente, sob orientação do Professor Doutor Rui Vieira Nery e co-orientação do Professor Doutor Gerhard Doderer, é doutoranda em Música e Musicologia, Especialização em Interpretação, na Universidade de Évora. Dedicando-se principalmente à interpretação de repertório português do século XVIII, Mafalda Nejmeddine apresenta regularmente repertório da música antiga à música contemporânea, tanto a solo como em agrupamentos de câmara ou orquestra. A sua actividade estende-se também à participação em simpósios internacionais de música de tecla, à publicação de artigos e de partituras, e ao ensino.

O recital de cravo terá entrada livre, e será precedido de uma breve palestra de introdução ao repertório.

Sobre o autor

Avatar photo

Isabel Pina é doutoranda e bolseira de doutoramento em Ciências Musicais Históricas na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, interessando-se principalmente pelo estudo da história da música em Portugal nos séculos XIX e XX, música e ideologia, nacionalismo, análise e semiótica musical, e imprensa e crítica musical. Concluiu o mestrado em Ciências Musicais tendo apresentado a dissertação “Neoclassicismo, nacionalismo e latinidade em Luís de Freitas Branco, entre as décadas de 1910 e 1930”. É actualmente voluntária na Biblioteca Nacional de Portugal, tendo estagiado no Museu da Música. Enquanto colaboradora do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), é membro do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação, do SociMus (Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música), e co-fundadora do Núcleo de Estudos em Música da Imprensa.