No próximo dia 28 de Março, Sábado, pelas 16 horas, terá lugar na Biblioteca Nacional de Portugal (Campo Grande, n.º 83, Lisboa), o lançamento do novo CD do Coro de Câmara de Lisboa, A CAPPELLA | SACRO, com obras corais sacras de Eurico Carrapatoso.

Este CD, com apoio da Direcção-Geral das Artes, tutelada pelo Secretariado de Estado da Cultura, trata-se de uma reafirmação da parceria de longa data entre o Coro de Câmara de Lisboa e o compositor Eurico Carrapatoso, da qual já resultou, em 2006, o CD A CAPPELLA – Eurico Carrapatoso.

 

 

Fundado em 1978 pela professora Teresita Gutierrez Marques como Coro de Câmara do Conservatório Nacional de Lisboa, o Coro de Câmara de Lisboa tem-se dedicado à interpretação de obras portuguesas e estrangeiras desde o período renascentista aos nossos dias. Conta com inúmeras actuações fora do país, em palcos de Espanha, França, Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha, Áustria, Reino Unido, Canadá, Estudos Unidos da América, Brasil, Uruguai, Argentina, México, Cuba, Macau e Cabo Verde, tendo ganho o primeiro e o terceiro prémios na categoria de Polifonia no Concurso Internacional de Coros de Tolosa (Espanha), bem como prémios na categoria de Música Popular.

O Coro efectuou já várias gravações em disco e para rádio, televisão e cinema, sendo este CD em específico o mais recente de uma já vasta discografia.

A maestrina e fundadora, Teresita Gutierrez Marques, é licenciada pela Faculdade de Música da Universidade das Filipinas, onde integrou o Coro Madrigal da mesma universidade, dirigido por Andrea Veneracion. Enquanto bolseira do Governo Espanhol, frequentou a classe de Polifonia do XXI Curso Internacional de Música de Compostela com direcção de Angel Botia, tendo leccionado nos Cursos de Verão da Universidade da Califórnia em 1984. Actualmente desempenha funções docentes na Escola de Música do Conservatório Nacional e na Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo, em Linda-a-Velha.

 

Sobre o autor

Avatar photo

Isabel Pina é doutoranda e bolseira de doutoramento em Ciências Musicais Históricas na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, interessando-se principalmente pelo estudo da história da música em Portugal nos séculos XIX e XX, música e ideologia, nacionalismo, análise e semiótica musical, e imprensa e crítica musical. Concluiu o mestrado em Ciências Musicais tendo apresentado a dissertação “Neoclassicismo, nacionalismo e latinidade em Luís de Freitas Branco, entre as décadas de 1910 e 1930”. É actualmente voluntária na Biblioteca Nacional de Portugal, tendo estagiado no Museu da Música. Enquanto colaboradora do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), é membro do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação, do SociMus (Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música), e co-fundadora do Núcleo de Estudos em Música da Imprensa.