A partir de poemas de José Mário Silva, jornalista e escritor, João Quinteiro compôs uma ópera: O Regresso. A obra traz personagens míticos caminhando pela madrugada de Lisboa, em lugares distintos da cidade: Eurídice (Laura Pimenta) e Orfeu marcaram encontro em Sete Rios. Através de uma janela na Mouraria, Penélope (Camila Mandillo) contempla o Tejo e espera. Em Ítaca, o horizonte encerra o infinito de um Ulisses ausente, que “anda embarcado há muitos anos”, e talvez regresse. Sísifo (Diogo Oliveira) conduz um camião de lixo e “já conta os dias que lhe faltam para a reforma”. Ao longe, do Golfo de Corinto só resta a memória, como uma pilha de lixo, rotineira e circular que se ergue e tomba, outra e outra vez. No cruzamento da Av. de Berna com a 5 de Outubro, Hermes (Dinis Rodrigues) sente “a ferida mais funda”: não viu o semáforo vermelho e agora contempla o silêncio, deitado na ambulância. Prometeu (João Emanuel Silva) “confundiu o álcool com o fogo dos Deuses”: numa taberna na Graça, “a cirrose há muito que lhe devora o fígado, meticulosa e fiel.” As cordilheiras do Cáucaso estendem-se pelo horizonte, enquanto Homero (Miguel Azguime) desce do comboio em Santa Apolónia.

João Quinteiro é responsável pela composição, direção artística e libreto, Pedro Pinto Figueiredo pela direcção musical e Tiago Barreiros pela encenação e luzes. A ópera ocorre no O’culto da Ajuda, terá apresentações entre os dias 31 maio a 2 junho 2024, às 19h30.

O compositor realiza seu doutoramento na FCSH – Kunstuniversität Graz – Fondazionne Archivio Luigi Nono e Integra a direcção da Associação Portuguesa de Compositores. A sua música tem sido tocada na Europa e nos Estados Unidos da América pela Orquestra Gulbenkian, Lisbon Ensemble 20/21, GMCL, Vertixe Sonora, Opuspiritum Ensemble, Mise-en Ensemble, Kodu Percussion Group, Miso-Music, Duo Nada Contra, Astrus Duo e Collective Colision.

Sobre o autor

Avatar photo

Diplomada pela Universidade de São Paulo, onde se licenciou em História, concluindo o mestrado e o doutoramento em Arqueologia e integrando o LARP, Laboratório de Arqueologia Romana Provincial, enquanto Supervisora de Programas e Pesquisas. Foi docente de História da Arte em diversas instituições universitárias e no MASP, Museu de Arte de São Paulo. Realizou o estágio doutoral no Collège de France, Paris, especializando-se depois em Gestão Cultural no SENAC, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, e concluindo o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura — Património no ISCTE, Lisboa, tendo neste âmbito sido distinguida com um Prémio de Excelência Académica.