Por ocasião das celebrações do 25.º aniversário das Voces Caelestes, o reputado tenor e maestro Paul Agnew estará em Portugal no início de Julho para dirigir este coro e a orquestra barroca Real Câmara, num programa que inclui obras de J. S. Bach (Missa em sol menor e Der Gerechte kommt um), J. J. Fux (Sonatas K. 346 e K. 377), J. Kuhnau (Tristis est anima mea) e J. D. Zelenka (Miserere).

Mais conhecido pela sua carreira como tenor e contra-tenor, Paul Agnew é especialista nos séculos XVII e XVIII, em especial na renascença italiana e inglesa e em diversas obras religiosas e profanas do período barroco. A sua carreira como maestro começou em 2007, regendo as Vésperas de Vivaldi em várias cidades europeias.

Os concertos estão integrados no festival Cistermúsica, Festival de Música de Alcobaça, que já existe há trinta anos. Organizado pela Banda de Alcobaça e Academia de Música de Alcobaça e com o apoio institucional da Direcção-geral das Artes, o Cistermúsica tem como mister realizar apresentações de música e de dança anualmente.

As apresentações ocorrem nos dias 7 de Julho, às 21h30, na Igreja de S. João de Brito, em Lisboa, e 8 de Julho, às 21h30, no Mosteiro de Alcobaça. Ambos os concertos têm entrada livre.

A não perder!

Sobre o autor

Avatar photo

Diplomada pela Universidade de São Paulo, onde se licenciou em História, concluindo o mestrado e o doutoramento em Arqueologia e integrando o LARP, Laboratório de Arqueologia Romana Provincial, enquanto Supervisora de Programas e Pesquisas. Foi docente de História da Arte em diversas instituições universitárias e no MASP, Museu de Arte de São Paulo. Realizou o estágio doutoral no Collège de France, Paris, especializando-se depois em Gestão Cultural no SENAC, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, e concluindo o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura — Património no ISCTE, Lisboa, tendo neste âmbito sido distinguida com um Prémio de Excelência Académica.