Hoje, pelas 19h30, teve lugar o concerto de encerramento do Festival Impuls 2015, em Graz, Áustria. O programa foi constituído não só por temas clássicos do século XX, como Pierrot Lunaire de Arnold Schoenberg, ou Salz de Enno Poppe, mas também por uma recente obra do jovem compositor japonês Hikari Kiyama, Lemminkäinen Suite.  Esta foi dirigida por Clement Power e contou com a participação, a solo, do saxofonista português Henrique Portovedo.

O concerto será transmitido posteriormente na rádio nacional Ö1 Zeit-Ton no dia 3 de Março, pelas 22h05.

O Festival Impuls deste ano decorreu entre os dias 13 e 24 de Fevereiro, com concertos, conferências, workshops, aulas, etc., em vários pontos da cidade de Graz, oferecendo ao público várias possibilidades de vivenciar e ouvir música contemporânea.

 

 

O currículo de Henrique Portovedo é vasto: apresentando-se em recitais no estrangeiro com frequência, nomeadamente no British Saxophone Congress 2011, World Saxophone Congress 2012, foi solista convidado no European Congress 2014 em Ciudad Real e no World Saxophone Congress 2015. É artista internacional D’Addario Woodwinds e Selmer Paris e tem discografia publicada em editoras como Naxos, Sumtone, Universal e R’Roots Productions. Recebeu vários prémios que o distinguiram na sua actividade: Prémio de Mérito da Fundação António Pascoal, Prémio de Mérito Artístico Fundação Eng.º António Almeida, 1.º Prémio do International Youth Soloist Contest Purmerend, na Holanda, Prémio Jovens Criadores em 2012. Em 2007 e 2008 recebeu vários Trinity Music Awards em Londres, entre os quais The Montague Cleeve Scholarship, The Bratton Scholarship e Trinity College London Scholarship. Estudou na ESMAE, no Conservatorium van Amsterdam, Trinity Laban London e Universidade de Aveiro. É presentemente investigador no CITAR – Universidade Católica Portuguesa e Professor Assistente no Koninklijk Conservatorium Brussel em Performance Musical Contemporânea.

Henrique Portovedo tem na sua agenda outros projectos e futuras apresentações de destaque, ainda no ano corrente: no dia 8 de Março, comunicação na ICNMC (International Conference on New Music Concepts), em Treviso-Veneza, Itália; dia 24 de Março, concerto de obras a solo para saxofone, KCB Brussel; dias 12 e 19 de Junho, gravação discográfica do projecto SoundGrounds, com música de Jorge Peixinho, Paulo Ferreira Lopes, João Pedro Oliveira e estreias de Igor Silva e Filipe Lopes; dia 10 de Julho, no Congresso Mundial de Saxofone, em Estrasburgo, participará como solista em Sofomania Senatus, de Hugo Correia, com a Orquestra de La Garde Républicaine Française.

Poderá ouvir Henrique Portovedo numa recente gravação para a Antena 2 clicando aqui.

Para saber mais sobre o Festival Impuls, consulte esta outra ligação.

Sobre o autor

Avatar photo

Estudou Canto com José Manuel Araújo no Conservatório Nacional. Paralelamente, frequentou a Licenciatura e o Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Em 2008 ganhou uma bolsa de mérito da Fundação Rotary Internacional para aperfeiçoamento artístico. Como solista, interpretou o papel de Catrineta, da Zarzuela 'Cançon d’amor y guerra', em Barcelona, a convite do maestro Lluis Vila, Belinda, entre outros papéis. Estreou a ópera 'ainda não vi-te as mãos' de Edward Ayres d’Abreu e cantou em vários recitais promovidos pelo MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa. Gravou música de André Santos para um CD do duo de guitarras Mikroduo. Colaborou com a organização internacional SCI (Service Civil International) em vários projectos de educação e musicoterapia no Togo (África), na Índia e na Rússia. Concluiu a licenciatura em Canto na Escola Superior de Música de Lisboa, e frequenta actualmente o Mestrado em Ensino da Música na mesma instituição.