O MPMP anunciou a terceira edição do Prémio Musa, este ano em parceria com o Lisboa Incomum e o Studio PANaroma (Universidade Estadual Paulista). Criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo, o Prémio celebra em 2021 a obra literária de Clarice Lispector.

O concurso deste ano destina-se exclusivamente à composição de obras para acusmática e é dirigido a todos os compositores, sem qualquer limite de idade ou nacionalidade. O júri é constituído por Annette Vande Gorne, Flo Menezes, Jaime Reis, João Pedro Oliveira e Keita Matsumiya.

As obras a concurso deverão ser enviadas até ao dia 15 de Setembro de 2021. Os resultados serão anunciados em Dezembro de 2021, dando-se depois lugar a dois concertos de laureados, nos espaços Lisboa Incomum e Studio PANaroma (São Paulo).

O autor distinguido com o Prémio Musa será contemplado com um prémio de 2000 €, além de ser convidado para Compositor Residente na seguinte temporada do MPMP e de ver a obra vencedora incluída numa edição discográfica relativa ao concurso. Haverá a possibilidade de serem entregues Menções Honrosas.

As duas edições anteriores do Prémio Musa tiveram como vencedores Hugo Ribeiro (2019 – obras corais a cappella a partir Sophia de Mello Breyner Andresen) e Miguel Resende Bastos (2020 – obras para recitação e ensemble Pierrot a partir de Ruben A.). Os dois compositores têm vindo a desenvolver um trabalho de proximidade com o Ensemble MPMP, nomeadamente na temporada de câmara e no Festival Música em São Roque, entre outros.


Para mais informações e para consulta do regulamento, visite mpmp.pt/musa ou contacte directamente a organização do concurso através do endereço musa@mpmp.pt.

Sobre o autor

Avatar photo

Licenciado em piano pela Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Jorge Moyano, concluiu o Conservatório Nacional com a classificação máxima, tendo aí estudado com Hélder Entrudo e Carla Seixas. Premiado em diversos concursos, apresenta-se em concerto em variadas formações. Estreia regularmente obras de compositores contemporâneos. Gravou para a RTP/Antena 2, TV Brasil e MPMP: editou, em 2020, o CD “La fièvre du temps” em duo com Philippe Marques. É membro fundador do MPMP Património Musical Vivo, dirigindo temporadas e coordenando inúmeras gravações. Termina, actualmente, o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura do ISCTE. Foi director executivo da GLOSAS entre 2017 e 2020.