O Grupo de Música Contemporânea de Lisboa anunciou os resultados do II Concurso Internacional de Composição GMCL/Jorge Peixinho. Dirigido a compositores menores de 40 anos de qualquer nacionalidade, o concurso propunha-se a atribuir dois prémios: o Prémio GMCL / Câmara Municipal de Lisboa (Categoria A, para obras que empregassem a totalidade das forças do ensemble) e o Prémio Jorge Peixinho / Câmara Municipal do Montijo (Categoria B, para formações mais camerísticas mais pequenas).

O júri (encabeçado pelo compositor italiano Ivan Fedele e completado por Clotilde Rosa, Gerhard Stäbler, João Madureira e Jorge Sá Machado) distinguiu os compositores João Quinteiro Lopes (1984) e Igor Silva (1989) com os prémios cimeiros das Categorias A e B, respectivamente. A obra Ceiba, do compositor colombiano Manuel Eduardo Serrano, arrecadou o segundo lugar da Categoria A atrás de Thánatos, assim nomeada a partir da personificação da morte na mitologia grega. Já Oreste, outra obra de inspiração clássica, do italiano Gabriel Cosmi (1988), reclamou o segundo lugar atrás de Blood Ink, a proposta de Igor Silva para flauta, clarinete, percussão, violino, violoncelo e electrónica.

As quatro obras premiadas serão apresentadas nos dias 3 e 4 de Dezembro, em concertos (respectivamente) no Museu da Electricidade, em Lisboa, pelas 19h, onde serão formalmente entregues os prémios da Categoria A, e no Auditório Joaquim d’Almeida, no Montijo, pelas 21h30, onde serão formalmente entregues os prémios da Categoria B.

Sobre o autor

Avatar photo

Luís Salgueiro é licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa. Para além da sua actividade criativa, dedica também a sua energia à preparação de partituras e musicografia, primeiro como 'freelancer' e actualmente como coordenador das actividades editoriais do MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa.