Já se encontram à venda os bilhetes para a próxima edição dos Dias da Música em Belém, a realizar-se nos dias 22, 23 e 24 de Abril. Este ano deixe-se seduzir, siga os passos de Phileas Fogg e embarque numa volta ao mundo. O programa estende-se, como o enredo do romance de Júlio Verne, de Londres, ponto de partida de Phileas Fogg, ao extremo oriente e ao outro lado do Oceano Atlântico.

As propostas de viagem são diversificadas e irresistíveis. Embrenhe-se pelas paisagens verdejantes da Escócia com a música de Mendelssohn (concerto B3), ou da Escandinávia com as composições de Nielsen, Grieg e Sibelius (C2). Percorra, costa a costa, a península itálica pela voz de Marco Beasley que, acompanhado por percussão, arquialaúde, alaúde e colascione, recupera canções tradicionais e de compositores como Willaert, Antico, da Nola e Corneti (B7). Ou escute as impressões musicais de Franz Liszt sobre o país transcritas no ciclo Anos de Peregrinação, que serão interpretados por Louis Lortie (B20, C17 e C14). Caminhe pelas sonoridades coloridas da Rússia de Lyadov, Glazunov e Borodin (C3), Tchaikovsky (B21) e Rachmaninov e Chostakovich (B25). Circunde o Mar Mediterrâneo de Espanha com El amor brujo de Falla (B5), passando por França com dois concertos para piano e orquestra de Ravel (C4), pela Grécia retratada por Chostakovich, Theodorakis, Ravel e Skalkóttas (B13), pela Turquia imaginada por Lully, Campra, Haendel, Marais e Rameau (B12), até ao Médio Oriente e às músicas israelitas e árabes que serão interpretadas pelo Duo Amal de Bishara Haroni e Yaron Kohlberg (B18) e pelo Rabih Abou-Khalil Trio (B10).

Embarque em viagens únicas até ao Oriente pela sugestão de compositores como Debussy e pelas sonoridades do gamelão, a partir de música tradicional da Ilha de Java e de obras de Elizabeth Davis e Nuno Côrte-Real para este conjunto instrumental (B6). Detenha-se nas fusões de sons na Índia (B14, B26 e C 18). Descubra os encantos da poesia em língua mandinga, em crioulo e em português com a beleza da kora de José Galissá (B23). Sinta a alegria desenfreada de uma certa Nova Orleães com o grupo Desbundixie (B8). E, por fim, atravesse o continente americano de Copland (C1), Gershwin e Bernstein (C13), com um desvio a sul, até aos tangos e boleros propostos pela Camerata Atlântica (B9), antes de regressar à Londres de Playford, Purcell e Telemann (C12).

A programação dos Dias da Música inclui ainda o ciclo de conversas no espaço “Aqui há conversa” e diversos concertos nos dias 23 e 24 de Abril no Coreto (foyer, piso 2) e no Palco Antena 2, ambas de acesso livre a quem tiver bilhetes para algum dos concertos ou adquira o bilhete de recinto. Estão igualmente programadas actividades e oficinas dirigidas aos mais pequenos (que requerem marcação prévia) e, na Sala Júlio Verne, irão decorrer encontros entre o público e os músicos.

Viage pelo conhecido e pelo desconhecido, aventure-se e descubra novas músicas, tradições, compositores e intérpretes. Consulte todas as informações e programação aqui.

 

Sobre o autor

Avatar photo

Mariana Calado encontra-se a realizar o Doutoramento em Ciências Musicais Históricas focando o projecto de investigação no estudo de aspectos dos discursos e das sociabilidades que caracterizam a crítica musical da imprensa periódica de Lisboa entre os finais da I República e o estabelecimento do Estado Novo (1919-1945). Terminou o Mestrado em Musicologia na FCSH/NOVA em 2011 com a apresentação da dissertação "Francine Benoît e a cultura musical em Portugal: estudo das críticas e crónicas publicadas entre 1920's e 1950". É membro do SociMus – Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música, NEGEM – Núcleo de Estudos em Género e Música e do NEMI – Núcleo de Estudos em Música na Imprensa, do CESEM. É bolseira de Doutoramento da FCT.