O Verão promete ser agitado para os melómanos que tem várias opções de concertos para as suas noites:

Em Lisboa, o Millennium Festival ao Largo 2024 começa nesta quinta-feira, dia 11 julho, e vai até 1 agosto, no Largo de São Carlos. Nos dias 16 e 17 de julho, às 21h, em parceria com o 50.º Festival Estoril Lisboa, há concertos em homenagem ao Centenário de Joly Braga Santos, com a Orquestra Gulbenkian e o maestro Pedro Amaral. O programa terá obras de Joly Braga Santos e de Luiz de Freitas Branco. Dias 19 e 20 de julho, às 21h30, há a apresentação da Orquestra Sinfónica Portuguesa e do Coro do TNSC com jovens talentos. Entrada livre.

No Estoril e em Lisboa ocorre o 50.º Festival Estoril Lisboa — Portugal no Renascimento Europeu. Começou a 21 de junho e irá terminar no dia 18 de julho. O Centenário de Joly Braga Santos e o Festival nas Freguesias são temas de destaque no programa deste ano. No dia 18 de julho, às 18h, no Centro Cultural de Cascais, ocorre o 11.º Festival Jovem com o Clandestrio (1.º Prémio Jovens Músicos — nível superior em música de câmara 2023) num programa com música de Luís Tinoco, Menotti e Bartók.

Em Sintra, os Parques de Sintra promovem o Ciclo de Piano dos Palácios de Sintra. O ciclo já vai para o segundo e último fim-de-semana. A 12 de julho há um recital de António Rosado na Sala do Trono do Palácio de Queluz, com obras de Vianna da Motta e de Franz Liszt. Dia 13 de julho, na Sala dos Cisnes do Palácio Nacional de Sintra, o recital faz-se com a portuense Luísa Tender. Finalmente, no dia 14 de julho, o Palácio Nacional de Queluz recebe Artur Pizarro.

Em Évora está a decorrer durante o mês de julho o XXV Ciclo de Concertos 2024 – Música e outras Artes nos Claustros | Eborae Mvsica, no Convento dos Remédios, com organização da Associação Eborae Mvsica e co-produção da Câmara Municipal de Évora. Até 31 de julho é possível assistir a concertos nos dias 12, 13, 14, 19, 20, 21, 26, 29 e 31 de julho, por 5 euros cada bilhete. Destacamos o concerto do dia 14, Canções da terra para o mar — Recital de Canto e Piano com videomapping, com Maria Ermida (meio-soprano), Philippe Marques (piano) e Margarida Pinto (videomapper).

Sobre o autor

Avatar photo

Diplomada pela Universidade de São Paulo, onde se licenciou em História, concluindo o mestrado e o doutoramento em Arqueologia e integrando o LARP, Laboratório de Arqueologia Romana Provincial, enquanto Supervisora de Programas e Pesquisas. Foi docente de História da Arte em diversas instituições universitárias e no MASP, Museu de Arte de São Paulo. Realizou o estágio doutoral no Collège de France, Paris, especializando-se depois em Gestão Cultural no SENAC, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, e concluindo o mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura — Património no ISCTE, Lisboa, tendo neste âmbito sido distinguida com um Prémio de Excelência Académica.